_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Cap. 3 - Revelações

Eu agradeço por aquele dia ele não ter sido tão carinhoso quanto da primeira vez. Sim, eu fiquei triste por ele ter se levantado e ido embora com tanta vontade, sem nem se despedir direito. Mas, ele tinha que ir embora... E eu fico aqui pensando: Nós dois juntos é o retrato do desejo transbordando...

O desejo, na minha opinião, é algo que anda de mãos-dadas com a paixão e ainda saltitam alegremente por aí, brincam de se esconder e no fim, adormecem juntos. Eu não queria me apaixonar, essa era a minha posição naquela época. Eu faria qualquer coisa para manter essa decisão...

Passara um tempo desde aquele dia, e o Giovanni não me visitou. Eu entendo que ele tenha mulher, filhos e um emprego a zelar. Mas ele sempre visitava todas as mulheres que ele conseguia, e sempre repetia as que ele gostava mais. Foi assim com a minha amiga Paola, e ela se apaixonou por ele, ele visitava-a sempre que tinha um tempo, até que o relacionamento extraconjugal esfriou e ele trocou de preferida. Foi assim também com algumas outras amigas minhas aqui de onde moro. Eu já tinha decido esquecer ele.

Era um dia de verão, e apesar do barulho das pessoas nas ruas insistir em me atrapalhar eu consegui dormir. De repente ele entrou no meu quarto como se não fizesse muito tempo desde aquele dia, me abraçou e disse que teria que iria embora logo, porque tinha arranjado um emprego melhor em outra cidade. Eu não pergunto nada e ele continua falando mas eu não ouço. Naquela hora eu só queria pular nos braços dele e pedir pra ele ficar comigo, me levar junto, qualquer coisa menos me deixar, mas eu não tinha tanta importância assim pra agir como eu queria...

Me despedi dele friamente, "era assim que tinha que ser" eu pensava. Dou um beijo de leve nos seus lábios e caminho lentamente com ele até a porta. Ele sai e não olha para trás, eu o observo e me sinto um lixo. Viro as costas, fecho a porta e sento no chão, queria gritar e chorar, espernear se fosse preciso, mas fiquei olhando para a janela com olhos marejados, eu tinha que ser forte. Eu não posso me apaixonar assim... Mas já sei o que eu vou fazer!

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continua em Planos

Um comentário: