_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Raiva, ódio... Sangue nos olhos...

Eu tenho raiva, não, tenho ÓDIO MORTAL EXPLOSIVO por quem escreve errado! Custa por a porra toda no word e utilizar a correção? Não né!
Tudo bem errar um pronome ou escrever de um jeito que não fique claro, isso a gente até entende e dá um desconto. Mas escrever homeN umas 50 vezes no mesmo parágrafo é pracabá.
Outra coisa, não funciono bem sobre pressão, quer que eu faça então "não fique em cima". Mandou a sua parte do trabalho? Ótimo! Mandou em cima da hora? NÃO COBRE PORRA NENHUMA, CARALHO! Fez tudo bonitinho E formatado? Você é Deus, meu! Sério, não tenho paciência pra gente burra, pra gente que só olha pra fora quando quer criticar.

EXERÇA O PRINCÍPIO DA AUTO-CRÍTICA e não encha o saco!

Eu dei meu sangue por este trabalho, sim de livre e espontânea vontade, e quem reconhece? Ninguém!

Ontem à noite eu fiquei SUPER mal, achando que a porra toda tava uma merda, pq eu queria tempo pra ler, tempo pra formatar bonitinho. Se é pra fazer mal feito prefiro nem fazer!

Depois de tudo isso, não quero mais ver seminário e tenho que apresentar um hoje. Que o grupo se divida e produza slide, já li tudo, mandei um esqueleto, procurei umas figuras legais e escolhi a minha parte. Tô com segurança pra falar sobre QUALQUER parte da bagaça.

Tô malvada! Não me venha a falar um "A" maiúsculo que eu já respondo umas "verdades" em negrito. Bonzinho só se fode, preciso de umas cervejas... =/

Preciso de milhões de abraços... Preciso de FÉRIAS!

=*

terça-feira, 22 de novembro de 2011

E assim...

"Corro as minhas maratonas com meus passos curtos e distraídos"

Perco o fio, não perco o controle.
Sinto, não quero sentir...

Me sinto fina e inativa perante os meus semelhantes. Me forço a trabalhar no máximo de vapor e a vontade evapora de tanto estresse.

Assim me privo de coisas que me ocupam a mente e o corpo, sobrecarga. Overload... GAME OVER!
Então eventos/conflitos externos sobre coisas internas acabam explodindo e a única solução é tomar remédio para a dor de cabeça e dormir em um dos bancos da facul enquanto você deveria estar estudando.

Vontade de ir pra casa em conflito com a vontade de não ver uma das pessoas que lá habitam (mesmo que seja você mesmo). Assim permaneço, fazendo o que tenho que fazer e ignorando meus desejos mais fortes, até quando?
Já passo por períodos de perda de memória que me preocupam. É como se eu estivesse dormindo dentro de mim mesma, mas estou acordada, como se alguém movesse meu corpo enquanto eu durmo, porque todos uma hora precisam dormir!

Enfim...

Descobri a 10ª maravilha do mundo: escrever em um bloco de papel. São fáceis de rabiscar e são do tamanho perfeito para fabricar uma cola, veja bem, não falei sobre utilizá-las...
Ah! Eu vou deitar e vou dormir! Me acorde quando o mundo acabar... Porque pelamor! É pacabá! TENSO!
Preciso dormir! MUITO! Oh God!


Texto do dia 17/11/2011 após uma prova de Epistemologia da Geografia.

Considerações gerais: É o sono que faz isso com as pessoas. Ressaltando, todos uma hora precisam dormir, mas porque?

domingo, 20 de novembro de 2011

Cêvodeca?

Quando eu fecho meus olhos
A imaginação me inunda
Crio cores, flores, sabores
Crio situações, respostas
Recrio finais, repito ações
Construo, desconstruo
Passa o tempo
Cêvodeca?


Neologismos
Ao contrário
De mim
Fim
Mif
Mim
Tes-mi-li?
Asas!




Aline V.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Enumerando...

Bom dia!

Primeiramente quero ressaltar que estou muito feliz com este tempo[calor] por causa que eu já vi DUAS libélulas! o/ Uma no show do Ultraje a Rigor e outra na fila do RU com as ilustres companhias: Eros e Cinthia. E vi também uma pessoa que alegrou MUITO o meu dia!^^

Segundo, quero expressar a minha felicidade de participar da semana acadêmica, queria ter participado do mini-curso do Diniz, mas por motivos de força maior optei pela prioridade-mor.

Terceiro, quero demonstrar meu total desgosto frente a uma situação que ocorreu ontem e que me deixou profundamente afetada. Meu, nem EU peço pro meu pai me buscar em lugar algum depois que ele já tá dormindo... Planejo a balada/saída/bar/anyway pra não precisar depender dele, até porque ele trabalha MUITO e tá sempre ajudando a gente com pequenas caronas quando ele pode, mas todos uma hora precisam dormir!

Quarto e não menos importante: como eu estou cansada, GOD! Tá tenso fazer todos os trabalhos atrasados  da faculdade =S [não tinha tempo por causa do ex-trabalho]

Quintooooooow, quero avisar que não estou afim de me envolver profundamente afetivamente com alguém. É uma ação para evitar problemas, visto que, sempre ocorrem atritos. Ando me irritando muito fácil, então decidi ficar sozinha.

Sexto, eu quero ler "A Tormenta das Espadas" o/ o livro eu tenho.. Maaaas, [ver quarto parágrafo], tá difícil arranjar tempo pra ler as coisas da facul, quiçá tempo pra ler o que eu gosto =x

Sétimo, preciso nem dizer que estou numa daquelas fases lindas onde eu sinto vontade de andar sozinha e sumir de repente! Fikdik em não ficar me rodeando ;D

Oitavo e último: Tenham um ótimo dia de Sol e libélulas! o/


=*

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Olhos filtrados vidrados em nada

Assim que abrimos os olhos temos que aprender a enxergar as diversas formas, aprendemos como funciona a terceira dimensão. E nosso mundo vira um caos com a overdose de coisas oferecidas para deleite de nossos olhos, então cada vez mais nós filtramos a realidade.

Fechamos os olhos para aquilo que não nos interessa. Só ouvimos o que queremos ouvir, reprimimos os sentimentos e instintos que julgamos desnecessários. Pra mim ISTO é viver a vida pela metade, se alienar em um mundo de possibilidades que está aqui, está aí, está em todos os lugares inclusive nos sonhos.

Vemos com o ouvido, sorrimos com o pé, choramos escondido, gargalhamos internamente... Esta overdose de informação diária e ao alcance das mãos faz com que uma certa filtragem seja necessária, mas talvez será que não é isso que nos deixa longe uns dos outros? Está tudo errado, quem quiser continuar assim, tudo bem! Mas eu não, cansei de viver a vida pela metade, cansei de enxergar um mundo filtrado, cansei de me privar de coisas que eu desejo por julgar que é/dará errado.

Errado é não se jogar e ter medo é normal. Errado é suprimir seu "coração" por achar que ele só te faz sofrer! Antes de prosseguirmos quero dar a minha definição de "coração": é tudo aquilo que podemos chamar de sentimentos, seja amor, raiva, felicidade, tristeza, solidão, felicidade e porque não instinto!... Enfim, tudo aquilo que nos faz humanos. Aliás, me disseram esses dias atrás: seja mais humana. O meu problema é que faço isso aí que falei, suprimo os sentimentos, guardo eles dentro de mim quando eles parecem explodir e me confundir. Me alieno e espero passar o que eu não entendo. É sentimento demais! Confusão demais! Caos demais.

Errado é tentar fazer o coração bater mais devagar, errado é ficar parado esperando acontecer. Errado é ficar procurando erros nos outros [todos temos], errado é fofocar... Errado é travar mesmo com as travas desligadas...
E eu travo, ah travo! Travo batalhas homéricas dentro de mim mesma... Mergulho no meu rio de sangue que atravessa a planície de sentimentos que tem céu escuro e chuvas diárias... E quem não quer ouvir; não ouça, quem não quer olhar: não olhe, quem não quer sentir: não sinta, quer se privar de vida: se prive. Mas não reclame depois!

É realmente desesperador conseguir enxergar coisas que estavam ali o tempo todo. É realmente desesperador ter que admitir o que você não quer. É realmente desesperador ter sonhos premonitórios em que você fica tentando mudar a realidade e não consegue! Pior que eu sei o que vai acontecer, ou acho que sei... Está acontecendo do jeito que eu sonhei primeiro, esta "realidade" que tentei mudar em sonho e não consegui, tentei mudar no mundo real e não consegui... Travei umas 50 vezes... Travei! Até quando vou travar? =/

Enfim, estou me sentindo vazia... Será mais uma overdose de nada? A palavra que vem a minha mente e diz que estou assim é letargia, não concordo e nem discordo, muito pelo contrário!

Uma ótima segunda-quinta pra vocês!

=*

domingo, 23 de outubro de 2011

Mergulho dentro do abismo...

Abismo este que existe dentro de mim. E eu não vou sair...

Overdose de sentimentos confusos. Eu só sei que quando você está longe eu me sinto perdida, tenho medo de mim mesma, tenho medo de te magoar.

Tenho medo de não conseguir continuar com todos os fardos que escolhi carregar. Tá difícil. E eu não quero ajuda de quem diz uma coisa e faz outra. E eu não quero pedir ajuda...

Estou estressada, não sei se vou aguentar. Eu sei que nenhum fardo é dado a você que você não possa aguentá-lo. Mas eu sinceramente não sei se aguento por muito tempo. Estou a beira de surtar, de pirar. E a única pessoa que eu sei que eu posso desabafar e sei que posso contar todos os meus podres é você. Por favor, nunca mude isso!

Vou me afogar dentro de mim, e só saio de lá quando todo a água do meu choro me limpar...

=***

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Cinco mil novecentos e vinte e nove.

Hey ya!

Venho por meio desta expressar meus sentimentos a respeito do tempo passado recente.

Eu quero ficar solteira, eu não quero me envolver com alguém que eu me arrependa, pois eu me arrependi de ficar com uma certa pessoa, devido à falta de caráter da pessoa, me arrependi do nível que eu não queria nem ter conhecido ele. Desde então tenho estado de mal com o "amor" e quando isto acontece as polaridades se invertem, e eu que me apego fácil geralmente suprimo isto dentro de mim [ou tento].

Eu realmente não quero perder o controle por causa de um sentimento viciante. Eu realmente me apego fácil, sério. Por isso talvez eu esteja passando esta imagem de "fácil". Eu quero todos e não quero nenhum. [Apesar que esta situação está se invertendo de volta]


Enfim, pensamentos a parte eu estou completamente de cara, quero ficar na minha e foda-se que tô carente, foda-se que tô precisando da atenção principalmente dos amigos-as... Se quiser ir pra longe de mim: NÃO TEM PROBLEMA! VAI!

Eu sinto saudades dos amigos de outrora aqui do politécnico, sinto saudade de todo um tempo que não volta. RPG e bagunças no poli. Pessoas pra contar e pessoas pra almoçar junto. Sinto saudades do pessoal: Pati, Cinthia, Rubia, Eros, Flubber, entre outros...

Enfim, é isso aí pessoal!

=***

domingo, 25 de setembro de 2011

Overdose de Nada

E esta falta que sinto de tudo é apenas mais uma Overdose de Nada...


Assim, com este título e subtítulo eu começo mais um post sobre o nada.
"Overdose de Nada" já foi título de um dos meus blogs, e sumiu como surgiu: do nada.


Sinto falta do que passou, sinto falta do que poderia ter sido.
Sinto falta, uma tremenda falta da pessoa que eu era.


Em qual ponto tudo começou a ser diferente? Em qual ponto eu posso voltar e mudar tudo? Perdi muito tempo da minha vida, perdi vida, estou perdendo vida a cada dia...
Com esses planos malucos de sacrifícios em prol de algo que se vai como chegou: em um piscar de olhos. E eu fico com a frustração, fico com o estresse diário por não ter tempo pra ir ao banheiro direito, por não ter tempo de COMER antes de ir pra aula. Por não ter tempo pra divagar e ficar pensando no que poderia ter sido.
Mais uma vez esta overdose, esta overdose que me ata as mãos e me faz pensar em tudo que não foi, não volta e poderia ter sido.


Descobri que eu queria estar em um lugar hoje, mas é tarde demais.
Minha vida deve se resumir nestas duas palavras: "tarde demais". Demorei pra nascer e quase foi "tarde demais", demorei pra trocar de curso... demorei... Ah! Às vezes eu só quero que o tempo passe devagar, outras eu quero que passe rápido e fim. Não tenho nenhum e nem outro. Nada e mais nada, até chegar a overdose.
Só queria desaparecer, ficar dentro de mim e não sair mais de lá. Correr pra dentro, fugir de mim mesma indo de encontro ao âmago.


"Já que você não está aqui, o que posso fazer? É cuidar de mim. Quero ser feliz ao menos! Lembra que o plano era ficarmos bem?"


[Legião Urbana - Vento no Litoral]




Fim, tenham uma ótima semana.


=*

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Mundo dos Sonhos

"Eu não gosto do mundo dos sonhos sempre acaba quando eu acordo" by Adhe

 E assim começo meu boa semana para todos que leem este humilde blog.

Ontem eu sonhei contigo, sonhei que você ia em uma festa só para me ver. Sonhei que eu conversava com seus pais e os pais dela, enquanto vocês dois estavam morrendo de sono. Depois que ela não aguentou e foi dormir, você veio pro meu lado e me abraçou. E eu continuei assim até acordar...

Interessante que, mesmo em sonho eu não me permito viver algo que eu acredito que não funciona, poderia ter dado asas à imaginação e deixar o sonho seguir, mas eu bloqueei. Dói sonhar e não realizar, sabe? Você fica feliz por algo que não existe, e depois fica frustrado[a] por algo que não existe, é só uma idéia que não se realizará no mundo real. Eu gosto do mundo dos sonhos...

Sábado eu tive uns pensamentos interessantes por causa que meu ônibus quebrou, e eu pensei nisso como um recado para minha vida. Às vezes estamos tão acostumados a pegar o mesmo ônibus, ver as mesmas pessoas, andar pelas mesmas ruas ou até mesmo dirigir pelo mesmo trajeto que deixamos de ver os jardins bonitos, deixamos de ver as pessoas que acordam cedo no Sábado para começar a preparar um churrasco na pracinha. Deixamos de ver o Sol, deixamos de caminhar um pouco mais. Peguei um ônibus que eu não sabia por onde ia, tudo com medo de chegar atrasada demais, minha intuição me disse para descer em um ponto, e eu desci no próximo, em um lugar que eu nunca tinha percebido antes que existia, assim, tive que correr. Agradeci por ter que correr e me movimentar e ver coisas diferentes. Estou tão acostumada com a minha nova rotina...

=**

domingo, 21 de agosto de 2011

Vênus em Gêmeos

Quem possui Vênus em Gêmeos precisa de estimulo intelectual para se expressar num relacionamento. Expressa seu amor de forma raciocinada, e explica constantemente aquilo que sente. Quem possui essa Vênus adora conversar com seu parceiro manifestando curiosidade sobre emoções e sentimentos alheios. O amor geminiano é ‘pensada’, racional, mas não por isso é menos intenso. Se ele sente necessidade de expressar aquilo que sente e o faz com muita sinceridade, diretamente e sem rodeios e quer a mesma sinceridade de seu parceiro. Tendo uma mente refinada e artística, a pessoa com essa característica perderá o estimulo se o parceiro for do tipo caseiro, possessivo, ou, pior ainda, grosseiro. O amor geminiano é inspirado por Ludo, portanto não pode haver rotina nem mesmo no ato sexual. O amor geminiano precisa ser leve e divertido e pode parecer muito superficial, por essa razão não é difícil encontrar geminianos envolvidos com dois parceiros ao mesmo tempo.

PS: Isto é parte de mim, está no meu Mapa Astral, é o modo como eu vejo o amor... Diz o que eu espero da outra pessoa: conversa de qualidade, não não adianta não saber escrever ou não saber conversar...

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Medievalize-se

Hello there!
Venho por meio deste explicar o termo utilizado no meu perfil do Blogger: "medievalize-se". Como talvez nem todos saibam eu tenho uma atração inexplicável pela época medieval, mas não só aquele medieval de feudos, castelos, nobres e a igreja fudendo geral, como aquele medieval no sentido RPGístico de sangue, espada flamejante, reinos, DRAGÕES! [pula, saltita, salta, chora de alegria!].

Como poucos souberam teve banquete medieval estes tempos atrás [hidromel! *-*] e eu me vi frente a frente com mais um dilema, eu ou o meu eu fake? Lógico que escolho ser "eu", aquele eu dragão que pode ser a criatura mais fofa do Universo [eu tento!] e aquele dragão que pode sentir raiva e dizimar [eu falei DIZIMAAAAAAAAAR! [com ênfase na letra a]]. Pulando a parte chata, "medievalize-se" é você procurar seu próprio eu, seguir suas regras, se permitir se reinventar, quebrar suas regras [testar né!], construir, reconstruir, esborniar, ficar quieto num canto, jogar o/, sair da mesmice.

Encontre a sua "época", encontre com você mesmo e diga: "E aí?! Sentiu minha falta?"

Entenderam classe? [Sim, prof. Tibúrcio [CQC]]

Boa noite!

=**

Solteira, greve, tédio mortal e 0,69

Começando pelo fim... Apoio a greve pois blá blá blá... [Canso de falar e não curto falar o que não sei direito] Mas admito que estou quase enlouquecendo sem nada pra fazer, sem ver meus amigos, sem as PÉROLAS diárias deste curso de graduação que poxa! Mudou a minha vida! Completa a minha história e nossa! Nem sei dizer o bem que me faz...

Gostei tanto do curso que mesmo as matérias que fiquei de final consegui aumentar a média para = ou > que 7,0 e o resultado disso foi meu IRA = 0,69 por causa de uma matéria que peguei equivalência.


Enfim, tédio, tédio e tédio!


Terminei com meu namorado por achar que era o melhor a fazer, pra não fazer ele sofrer mais depois, pra não fazer ele infeliz, e claro pra me fazer feliz^^
Eu ter me apaixonado por outro é outra parte, mas eu não vejo como um "apaixonar depois que começou o namoro", visto que eu estava tentando esquecer essa pessoa ANTES de começar algo com o Jean, e certo dia, andando por dentro de mim, descobri que eu guardava este sentimento em um baú lá no meu âmago,  quando olhei tinha raízes e quando abri: era uma árvore!

Fatos inegáveis: Erros de português me brocham, comunicação falha me irrita, e ser grudento demais me sufoca! Odeio ser o homem da relação. Deixa eu ser a que tem crises provocadas por causa dos hormônios que só trollam a gente. Ah cara! Cansa ser o que não é >.<
Tentei mostrar quem eu sou, mas não rolou... Então corri pras colinas!

"Eu sou aquela que carrega a "insígnia" do dragão no pescoço... *-* Não tente me moldar, pois eu cuspo fogo. Sim, sim, amo dormir em cima do meu tesouro! Sei cada moeda que o compõe, cada taça, cada baú, TUDO!"

Enfim, andei pensando sobre a vida, o Universo e tudo mais [42!] e cheguei a seguinte conclusão: eu sou exigente demais [principalmente comigo], chata demais, me apaixono fácil demais porque eu consigo enxergar com facilidade o lado bom das pessoas, enfim... Sou daquelas personagens de filme que tenta, tenta e só se fode, e no fim descobre que o melhor amigo é o amor da vida dela. Então, é isso aí pessoal, solteira terei mais tempo pra estudar, pra sair com os amigos, pra mim, enfim, para tudo [pára o carro na BR, debaixo de um pé de árvore...[Vanessão mode off]] o que eu achar importante, não que namorar não seja, mas cansa... Não que estar solteira não canse, mas eu ainda não cheguei nesta parte ^.^

Boa noite! See ya! ^^

=**

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Eu...

...Sou a sombra que caminha na escuridão.
...Sou o cavalheiro de armadura brilhante com uma alma mais brilhante ainda.
...Sou o monstro que cospe fogo, adora dormir em cima do seu tesouro.
...Sou o bichinho de pelúcia que você abraça e chora nele quando está triste.
...Sou o invisível que te persegue.
...Sou a insensível que te fere agora para que você não se machuque mais depois
...Sou aquela que larga o elástico primeiro.
...Sou aquela que sonha acordada e que dormindo continua sonhando.
...Sou aquela que perde a esperança e depois a encontra em um baú lá no âmago.
...Sou aquela que desiste quando o caminho é o mais sensato, mas só depois de comprovar tal fato.
...Sou aquela que corre atrás do que quer e que de vez em sempre se permite descansar.
...Sou aquela que faz posts insanos só pra tentar te mostrar o quanto eu te quero, e quando vê que não surte efeito: some.


See ya! ^^
=*

terça-feira, 26 de julho de 2011

Imslandres e Dante [Parte 2]

Veja antes a Parte 1.


Dante beijou a mão da bela moça chamada Elisa em um gesto calmo e devagar, sempre olhando-a nos olhos, ela manteve o olhar sempre com aquele ar de altivez que demonstrava a sua boa educação. Um sorriso se formou nele depois que beijou a bela mão da princesa, pois sim, era a última filha do Rei do Norte, conhecido por Aaeron, o Conquistador.


Ele a colocou nas costas e saiu correndo velozmente para o sul, ao longo de uma trilha grande dentro de uma floresta cerrada. Encontraram abrigo em uma caverna algum tempo depois, o não-humano se encarregou de vasculhar o local para ver se não estavam sozinhos e a princesa foi buscar lenha ali perto. Logo o dia virou noite em um inesperado eclipse solar, ela colocou a lenha dentro da primeira abertura da caverna e Dante retornou falando que não havia ninguém além deles ali e era um local fechado e seguro. Quando ele olhou pra pilha de lenha abaixou-se e pediu para ela olhar para a parede da caverna, ele abaixou, assoprou de leve e um "fio" de fogo saiu pela sua boca fazendo a lenha começar a queimar, enquanto isso ele atritava duas pedras...


Elisa estava se sentindo confortável com aquele ser estranho ao seu lado, era muito melhor que estar morta, ela pensou no vilarejo que ficava nos limites da sua cidade e perguntou o quanto ele teria sido atingido, mas nenhum destes pensamentos criaram vida em sua mente e Elisa ficou admirando aquela beleza selvagem e exótica que aquele ser do sexo masculino representava. Dante, percebendo que ela o observava enquanto ele pensava no tempo em que passou dormindo, então perguntou: " Em que ano estamos?" ela riu e se perguntou internamente se ele não era apenas mais uma criatura bizarra que o tempo fez enlouquecer, mas se limitou a responder: "Ano 231 da Quarta Era". Surpreso ele fez as contas rapidamente, mais de três séculos dormindo! Bem, já estava na hora de acordar... Voltando para a realidade ele agradeceu e se pôs a pensar no que teria acontecido na sua ausência.


A princesa se aproximou da pequena fogueira e fitou Dante até adormecer. Acordou com o rugido de  um dragão verde adulto com olhos de gato dourados, olhos que pareciam que ela já tinha visto em algum lugar, mas não soube dizer ao certo e ela não via Dante por lugar algum, parecia que ele nunca tinha existido. Neste momento o dragão que pairava sobre ela soltou labaredas de fogo, e começou um incêndio na floresta ao redor da caverna, apavorada ela conseguiu se jogar para dentro da caverna e esperar pelo melhor momento de sair. Descobriu uma corrente de ar que vinha de baixo e achou uma passagem para um salão logo abaixo, sem pensar muito tirou as partes externas do vestido e se esgueirou pela passagem.


Quando chegou no salão sentiu as correntes de ar passarem por ela e assim estaria a salvo da fumaça que infestava a parte de cima da caverna. Elisa não soube dizer ao certo quanto tempo se passou desde que acordara, mas pareciam anos que estava ali embaixo. Descobriu um rio raso que cortava o lugar mas não sentiu a coragem necessária para explorá-lo, ali embaixo estava escuro, só a parte que ela se encontrava tinha alguma luz. Pensou em como sair dali, nos seus pais, na vontade estúpida de andar ao redor do lago antes das montanhas explodirem, pensou em Dante e no modo como ele mexia o nariz enquanto pensava. Em um momento ela pensava, no outro ele estava ali parado com os braços cruzados olhando-a com desejo. Ele a cortejou, ela não soube porque mas cedeu aos encantos dele, no sangue dele corria magia, isto ela podia sentir.


Surgiram velas ao redor deles, ele a puxou para perto e disse: "Você é a princesa mais linda que eu já conheci" e a beijou. Ela não pensava mais, se deixou levar pelo momento e quando percebeu, sentiu a dor do defloramento seguida de um prazer gigante. Quando terminaram o ar continha o cheiro de sangue, sexo e velas queimadas. Elisa queria morrer de tanta felicidade, Dante pegou uma faca feita com dente de dragão e rasgou-a entre os peitos quebrando as costelas dela que estava imóvel. Elisa estava feliz e triste, completamente cansada e confusa, mas estava anestesiada pelo torpor do momento. Ele ergueu o coração dela com as mãos e começou a comer, com somente aquele pedaço de Elisa ainda batendo. Quando terminou a deixou ali para quem encontrasse, uma ex-donzela sem coração, morta pela fome de um dragão. Assim começou a caçada ao Smogg, que somente Elisa conheceu e admirou, aquele que se chamava Dante.

Espero que tenham gostado do conto, comente, clique em gostei ali embaixo. Fique a vontade!

=*

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Futebol e o motivo do meu ódio por este esporte

Olá, bem este é um post crítico, falarei a minha opinião, ou seja, o que a minha pessoa acha sobre isso, se alguém se sentir incomodado pode falar mal, mas não diga que eu não avisei.

Futebol! Meu ódio deste esporte coletivo vai além das aulas de Educação Física por ter que jogar isto, só pra constar a minha coordenação motora não é muito boa, não gosto de esportes em grupo com mais de dois =P Prefiro jogar xadrez ou ler um livro do que correr atrás de uma bola, apesar que eu gostava de jogar caçador, um dos únicos esportes em grupo que eu me dava bem: fugir da bola, nunca fui boa arremessadora, e isto é um fato inegável. Sempre preferi esportes individuais, como artes marciais e xadrez.

Meu ódio pelo futebol começou a existir na escola por eu ter que me mexer, o fato é que já gazeei mais aulas de Educação Física no meu Ensino Médio e Fundamental do que todas as outras matérias juntas.

Juuuuuuuuuuuuro [com ênfase] que eu tentei gostar de torcer para algum time, juro mesmo! Até consegui por uns tempos, mas então chegamos a um ponto crítico: torcer para o Brasil. Veja bem, torcer pro Brasil na minha época [velha falando] era fácil, pois nosso time era bom, ganhava ou pelo menos exibia um futebol arte que era digno de um espetáculo [na falta de justas e lutas de espadas [eu gosto tá?]]. Aquilo que mais me deixa indignada, mais me faz odiar o futebol como uma praga brasileira é o nacionalismo de 4 em 4 anos. Porra gente, fala sério! Só por causa de um time as pessoas criam um nacionalismo fingido, e eu fico muito puta com isto!!!! Sério, muito puta! O país pode estar uma merda, um caos, e quando o Brasil joga todos se abraçam e xingam o juiz juntos, sério, chega a dar nojo! Aliás, essa influência é tão grande que até pára guerras em outros países, o que eu fico MAIS puta ainda, se foi capaz de ter uma trégua na porra da guerra porque não acaba logo de uma vez?

Só pra esclarecer, não tenho nada contra quem é fanático por futebol e faz de tudo pra ver seu time jogar, que chora quando seu time perde e não chora quando eu faço uma surpresa fantástica com a minha voz linda e maravilhosa mas fica com os olhos cheio de lágrimas, nada contra, eu só acho que se você é homem pra chorar por causa que seu time perdeu, você também pode ser homem de admitir que algo tocou seu coração, não isto não é gay, apenas mostra que você tem sentimentos!

Outra coisa que eu acho ridícula: a violência dentro e fora dos estádios, MEU é só um jogo caralho! Tá certo que eu choro e dou gargalhadas com LIVROS! É um jogo, e trate de saber lidar com isso! Quebrar os ônibus, matar as pessoas, socar o amiguinho não vai fazer seu time jogar, não vai servir pra te acalmar, violência gera violência, por isso tem que ir no foco disso, se tratar!

Time do Brasil atualmente, nem olho pros jogos prefiro ficar dormindo, jogando The Sims 3, lendo, vendo vídeos retardados no Youtube do que assistir aos jogos do Brasil, simplesmente porque TODO brasileiro gosta, eu não gosto, confesso que já gostei, mas pra mim é irrelevante. Uma merda de um time que fica exportando "estrelinhas" não merece a minha consideração, uma merda de um time que inspira o nacionalismo sazonal não merece meu respeito, um esporte que não faz sentido não merece que eu perca meu tempo até mesmo falando dele.

Portanto pessoal, eu odeio futebol, quando você falar do seu time logicamente eu serei educada... Mas sinceramente, eu estou pouco me fudendo se seu time ganhou ou perdeu. Morreu ou se fudeu. MORRAM DIABOS

Fim
See ya!!

sábado, 2 de julho de 2011

Notícias rápidas

Meus pais voltaram a namorar! XD
Fiz 4 meses com o Jean dia 27/06.
Estou trabalhando no LABOGEO e curtindo!

Fiquei pra final em Geologia com média 6,8! Passei direto em Filosofia da Geografia. Estou aguardando as notas de Geografia Econômica e Introdução a Cartografia. Na disciplina do Diniz não tenho muitas esperanças de passar direto, mas Cartografia sim! Eu me empenhei MUITO naqueles trabalhinhos e descobri uma leve vocação para o desenho - meu bloco diagrama ficou liMdo com "eme"-
Queria pedir desculpas por não postar faz tempo, mas o tempo ficou curto várias vezes e eu perdi inspiração por causa da rotina, e também por algum outro motivo que eu não quero comentar publicamente.
Tive um sonho bem legal que daria uma aventura de RPG MAGNÍFICA! E logo logo comento aqui, apesar de já ter postado no Twitter uma partezinha.
Super recomendo pra quem gosta de RPG: Game of Thrones, que é um seriado bem legal! Com coisas medievais, rei, intrigas e tudo que nenhum seriado nunca teve! [Nem aquele do Conan] Só não assistam com a mãe, ou a vó, tem cenas de sexo... Nunca vi um seriado ser tão feliz, e pros maníacos por livros: sim, o seriado é baseado em um monte[não sei quantos] deles! Já li o primeiro e é demais!

Bom, meu aniversário tá chegando e eu estou meio deprimida, acho que é pq faço níver na semana de finais =/ O bom é que tento utilizar isso como vantagem: "prof. corrige com mais calma.. dia 07/07 é meu aniversário ;D"

Enfim, vou dormir! Boa noite! =*

terça-feira, 17 de maio de 2011

Separação [2]

Imitando acontecimentos recentes [ver post abaixo] hoje eu fiz uma coisa da qual não me alegro... E não sei se vou me arrepender...

Hoje terminei com meu namorado por fatos que nem eu sei explicar, medo de acontecer comigo o que aconteceu com a minha mãe, as reclamações que eu tinha aos poucos foram sendo atendidas e isto não é motivo pra eu querer terminar.

Motivo é eu querer lidar com meus problemas sozinha, focar no que eu preciso pra apoiar a minha família, focar na minha vida em si, me sentia e ainda me sinto muito dependente emocionalmente do meu agora ex.
Eu juro que achei que ia durar pra sempre, juro que achei que tudo seria diferente...

Mas eu confrontei com a parte mais sórdida do meu Eu, por causa de carência, de ciúmes, e uma pitada de saudades de me sentir linda, e eu não gostei do que vi, nunca gostei deste meu lado, nunca alimentei, sempre deixei ali pra morrer, e ver que essa parte do meu Eu não morreu, dói muito.

O fato é que eu sou insegura, só que eu disfarço a insegurança e a galera acha que eu sou segura.
O fato é que eu estou com auto-estima baixa pra caralho e não tem nada que me faça sentir melhor.
O fato é que eu estou triste com tudo o que está acontecendo, e quero me isolar do mundo que me machuca.
O fato é que mesmo com o tanto que eu pensei, eu não tenho certeza se fiz certo.
O fato é que eu estava com medo de te decepcionar mais ainda, eu não quero ser alguém repugnante.
O fato é que eu estou chorando horrores.
O fato é que não consigo mais escrever pois estou dopada de remédios pra gripe.
O fato é que eu procuro fatos, mas eu não sei realmente o que aconteceu.
O fato é que sei que você não virá atrás de mim, pq eu não valho a pena.

See ya! =*

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Separação...

Sim, é mais um post do marcador "My blog, my life".

Só passei pra dizer que meus pais decidiram se separar definitivamente, e que eu estou muito abalada com isto.
Vou precisar de todo e qualquer apoio que eu conseguir...

TODO apoio que eu conseguir!

Só pra compartilhar

See ya! =*

domingo, 15 de maio de 2011

Pequenas poesias urbanas do dia 18/04

Poesia Um
Tchá tchaam. 
E repete Tchá tchaam. 
Continua Tchá tchaam. 
Mais um carro Tchá tchaam. 
Na poça Tchá tchaam. 
Depois da travessia Tchá tchaam
elevada. Ele chegou (o ônibus)!

Poesia Dois
Passam carros, passa ônibus, pára carro, carros param, sinaleiro fecha, outros andam, ônibus chegou, não é o meu! Caminhonete parada de repente anda, preto azul e branco. Cheiro de chuva. Casal. Pessoa lendo livro... E assim a vida passa...

Poesia Três
Quente, abafado. Pessoas. Música clássica. Alguém gritou algo, outro olhou. Conversas alheias de ônibus são as melhores de ouvir! Ah! O vento no rosto!

Poesia 08/05
Cansada do corre-corre diário...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Cabelo

Cheguei a uma conclusão hoje, PRECISO mudar alguma coisa no meu cabelo, fazer mecha, pintar, alisar ou sei lá, algo que dê pra perceber que eu não sou quem eu era no passado, que eu estou diferente pras pessoas me reconhecerem na foto como alguém depois da mudança no cabelo...
Aceito sugestões! ;D

domingo, 24 de abril de 2011

Celular que serve pra não ser atendido

Eu fico PUTA, extremamente PUTA quando não atendem o celular. Mas primeiro vamos estudar a origem do celular.
Quando só existiam telefones fixos o mundo era diferente, e, às vezes pra você falar com alguém precisava deixar recado com a vizinha tia gorda [q assiste TV o dia inteiro]que sempre esquecia de passar o recado pra você, ou seja, antes tinha desculpa. Para exemplificar vou citar a minha relação com meu celular, uso sempre! Deixo ele do lado da minha cama, uso de despertador, relógio, msn portátil, uso a câmera, uso ele pra cair... E sempre, eu disse S-E-M-P-R-E que eu esqueço o celular em casa tem MIL chamadas não atendidas =S
Ninguém liga pra mim, só a minha mãe e a Tamara ligou um dia desses... Fico tão feliz quando o celular toca, sério gente! Me sinto importante! Me sinto a última bolacha cobiçada do pacote! O gás da Coca! O Sol da Terra de alguém...
Enfim, vou tentar ligar se ninguém me atender vou dormir!
=*

quinta-feira, 17 de março de 2011

Era uma tarde de verão em Imslandres... [Parte 1]

Era uma tarde de verão em Imslandres, o lago Grande dançava suavemente com a brisa vinda das Montanhas Verdejantes. Elisa passeava ao redor do lago com seu longo vestido rosa antigo, cheio de babados. Seu cabelo era castanho escuro cacheado e comprido, suas mãos finas e longas como de uma princesa, seus olhos do mais claro e intenso verde. Seu corpo tinha curvas na medida certa mas não dava pra ver por causa do vestido que era levemente acinturado. Ao redor do lago, a vegetação era rasteira e de um verde quase cintilante, transbordando vida do reino Plantae. Incrivelmente neste lago quase não se via vida animal, e todos temiam aquela beleza natural por causa de um dragão que vivia ou ainda vive nas Montanhas... Esta é a lenda mais forte deste lugar misterioso:





"Aquele lago um dia fora um vale verdejante cheio de vida, e que depois da chegada do Grande Smogg foi arrasado, surgindo, assim, o lago por causa do suor do monstro que habita as montanhas, isto é o que os aldeões de Imslandres dizem. Mas já faz tanto tempo que esta história existe que virou lenda, da lenda virou mito, do mito virou apenas uma história. Faz séculos que não tem nada fora do normal, só verde do lago até o topo da montanha mais alta."

Ainda era uma tarde de verão em Imslandres, Elisa continuava caminhando suavemente ao redor do lago quando sentiu o primeiro tremor de terra, em um passe de mágica ela caiu e começou a se perguntar o porquê quando sentiu o segundo tremor de terra que era mais forte que o primeiro. Parecia que toda a cadeia de montanhas queria sair do lugar, parecia que ia abrir uma fenda no chão e surgir o grande dragão Smogg.

O lago começou a ferver, jatos de água do tamanho de 5 homens altos jorravam do meio do lago, o pânico contaminou a face da bela e jovem Elisa que tentou correr de volta para o vilarejo que estava a uma distância de 1 hora de caminhada, quando o chão tremeu pela terceira vez. Lágrimas escorriam do seu belo rosto, seus olhos verdes tentavam colocar para fora todo aquele medo que a tinha paralizado. Tudo o que ela mais queria era correr, fugir, ir para algum lugar bem longe.

Da montanha mais alta de repente escorreu o gelo que ocupava o cume, e assim ela explodiu em fúria como se estivesse punindo todos os humanos por um crime que eles não cometeram, sorte que a montanha mais alta era longe, só por isso deu tempo de ver a lava sendo lançada longe, mas ainda não chegava perto do lago, na realidade parecia que o lago era o único lugar que não estava sendo inundado por lavas.

Foi quando do meio do lago surgiu aquele homem, tinha a pele com um leve tom de verde que o deixara com um aspecto de dar medo a qualquer mortal, ele começou a nadar em direção a Elisa, e ela, em seu desespero, não conseguia nem piscar os olhos. E quando ele começou a sair da água que ela notou o quão diferente e belo era aquele ser, pois com certeza ele não era humano.

Mais alto que os humanos com um cabelo dourado liso que pingava a água quente do lago, com uma pele grossa que parecia escamas, olhos de gato também dourados, sombrancelhas dourado escuro, ele tinha unhas compridas e afiadas, com um nariz grande e orelhas levemente pontudas. "Ele não pode ser real" Elisa pensou.

-Sim, eu sou real, disse o ser escamoso. - Em pânico contido Elisa perguntou:

-O que é você? Quem é você? O que você quer comigo? Como você sabe a minha língua?

Em uma risada que parecia um trovão ele disse: - Eu sou algo diferente de humano, mas este é o meu jeito humano de ser. Eu sou aquele que muitos temem e que agora muitos não acreditam que eu ainda exista. O que eu quero contigo? Eu quero me salvar, e se você quiser eu te levo junto. Como eu sei a sua língua? Eu sei de muitas coisas que os humanos não sabem. - Disse ele com a maior calma do mundo e com um certo sarcasmo na voz.

-Como eu posso acreditar em você? - Elisa desafiou-o.

-Não pode, e é por isso que provavelmente irá acreditar em mim. Eu sou sua última esperança, sem mim este lago que já foi um vale, irá servir de depósito de lava, e você tem que fazer uma escolha agora. Vale a pena acreditar em mim? Neste ser escamoso e estranho que fala bonito e que apesar de diferente tem uma beleza exótica. - Após terminar de falar surgiu um sorriso selvagem sob a face daquele ser não-humano.

-Eu preciso pensar. - Elisa retrucou.

-Não há tempo. - Ele respondeu prontamente.

-Me diga apenas o seu nome, então. - Ela suplicou.

-Tenho muitos nomes em várias partes do mundo, mas pode me chamar de Dante, a fúria sobre a Terra. Sim, Dante é um bom nome. - Ele falou isto olhando para cima, e logo depois Dante ajoelhou e estendeu a mão para Elisa com um gesto exagerado, sempre olhando-a nos olhos com aquele olhar felino. Após alguns segundos que pareceram uma eternidade, Elisa decidiu.



-Eu sei que eu não deveria ir, mas você é a minha última esperança. Espero não me arrepender. - Falou aquilo seriamente e tocou a mão de Dante com a sua. "Tenho certeza que não irá se arrepender" Dante pensou com um sorriso sincero e sarcástico no rosto. Assim o destino os uniu mais uma vez...


Clique aqui para ler a Parte 2
Espero que tenham gostado do conto ;D
Se gostou clique em "gostei" aqui embaixo.


=*

quarta-feira, 16 de março de 2011

Será um sonho?

Eu tenho medo de acordar e ver que tudo isto era apenas mais um sonho, apenas mais uma ilusão, apenas mais um capítulo triste da minha história. Algumas vezes me bate uma insegurança tão forte que eu quase instantaneamente me abraço.
Algumas dúvidas sobre mim me assombram, logo agora que eu consegui confiar em uma pessoa, logo agora que eu consegui me sentir segura, pessoas importantes vem e me dizem que eu estou indo rápido demais, que eu sou fácil demais, que eu tenho que desacelerar e blá blá blá. Não que eu não concorde em partes, mas não sabem como isto me afeta. Logo agora que eu consegui me livrar dessas fraquezas que não me permitiam ir além da superfície, agora que eu consigo me aprofundar e me ligar tão forte à alguém que eu amo tanto, desde sempre.
Eu faria quase tudo ou talvez TUDO para ficar ao lado dele, e sim, eu tenho medo disso.
Eu nunca estive tão apaixonada, nunca amei tanto alguém desta maneira.
Por outro lado eu acho que não tem motivo de eu ficar insegura, mas talvez isto seja um motivo pra eu estar insegura?! Estou confusa.
Pela primeira vez na minha vida sinto que estou no caminho certo, com a pessoa certa, no momento certo, no curso certo. E no entanto tem algo que parece estranho, mas eu não sei o que é.
Outra coisa que me deixa estranha é não falar com o meu namorado o dia inteiro. Preciso dele, mesmo que seja só a voz dele por alguns minutos valiosos do meu dia. Tenho medo de ser grudenta demais, chata demais, de estar cobrando demais.
Eu não quero me sentir nesta montanha-russa, porque esta insegurança não me pertence mais, não faz mais parte de mim.
Outra coisa que me incomoda é o ciúme, estou descobrindo meu lado mais obscuramente ciumento, e é tão difícil lidar com este sentimento que às vezes fico com vontade de sair correndo para qualquer lugar que eu não conheça.
Post confuso, eu sei. =/

Vou comer e ir pra aula que tá na hora!

=*

segunda-feira, 14 de março de 2011

Pessoa n° 3

Um mesmo local nos une...
É onde te conheci
Onde começamos a namorar
Onde o sentimento surgiu


E assim eu te amo
Descobri que te amei
Desde o primeiro dia
No Largo da Ordem


Existiram momentos de dúvida
Não sabia se algum dia
O destino iria nos juntar de vez
Mas isto, há um mês ele fez


E é tão intenso
Tão esperado
Tão natural
Tão amor


Que hoje eu sei
Você é e sempre será
Aquele por quem esperei
O homem da minha vida


E fico me perguntando
Se este lugar ainda nos trará
Grandes alegrias
Deixa estar


Dedicada a um ex na época que era atual
=*

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Você!

De todos os rostos que passam por mim
Aquele que eu mais gosto é o seu
De todos os motivos que tenho
Destaca aquele por você

De todos os dias felizes
Sinto falta dos ao seu lado
De todos os sorrisos
Queria ver aquele que me faz sorrir

De todas as nuvens coloridas
Amanhecer contigo
De todos os desejos
O desejo de voltar no tempo

De todas as poesias
Esta é pra você
De todo o tempo
Espero a sua chegada

De todas as faces, a sua
De todos os olhares, o seu
De todas as risadas, a sua
De todos os vícios, só você enquanto dure...

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ah! Acelerar!

Vento na cara
Dia deslumbrante
Você que faz meu coração
Bater rápido e feliz

Libélulas, borboletas
Nuvens granuladas
Dente-de-leão voando
E rodopiando ao vento
Dandelion também chamado

Ah! Acelerar!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Lá e de volta outra vez...

Eu espero que desta vez eu consiga terminar o que começarei em breve.
É muito frustante largar uma coisa no meio e ver todos te olharem com aquela cara de "você fez cagada", mas eu não fiz! Eu deveria ter desistido antes! Não tinha como eu seguir, não tinha porque eu prosseguir em algo tão hard pra mim.

E é isso aí, deu tudo certo! Agora só falta a máscara de gás pra eu usar na Bio Dementia Apocalipse III! Acho que terei que comprá-la o que é totalmente fora do meu orçamento, bom, quem mandou ser boazinha demais! i.i
Enfim, não me arrependo do que fiz eu geralmente me arrependo do que não fiz.

*Estufa o peito e diz*: Eu tentei, velho! Eu poderia ter desistido antes, mas eu acho que foi como tinha que ter sido. Com meu trabalho que eu ganhei bastante e conheci pessoas muito importantes pra mim. Com essa escolha que espero que eu consiga ir até o fim.

Me decepcionei com algumas pessoas pois elas não estavam do meu lado quando eu mais precisava. E só a possibilidade de dar errado me deixou em crise, tanto que eu quase não consegui comer! Eu precisava de apoio, o mesmo apoio que eu tento ao máximo fazer com que chegue as pessoas amigas na hora em que elas mais precisam. Mas tudo bem. Eu sei que estou sozinha não importa o quanto eu me importe contigo, só tenho que aceitar isso.

Vou fazer as contas se eu posso gastar numa máscara de gás. E se der eu compro uma. Espero que dê.
Estou aceitando doações, nem que seja de um apoio fake, o que importa é o que ele ajuda a realizar.

=***

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Mundo... pessoas estranhas... Esposas!

Simplesmente isso: O mundo tá virado num bagulho estranho. Pessoas agindo de um jeito estranho me deixam encucada. Primeiro um aleatório me tratando de um jeito aleatoriamente familiar, como se nada tivesse acontecido, mas ele sempre foi assim. Segundo uma aleatória de quem eu fui amiga me tratando como se ELA fosse a minha amiga, uma época até foi, mas isso se desmanchou a hora que eu fui até ela depois de tempo ser ter contato e ela me ignorou, me senti como se ela tivesse me perguntado "quem é você?". Depois dela, só fui ter uma amiga de verdade lááá na faculdade, quem quebrou as correntes que me impediam de ter uma amiga de verdade foi a Pati, e assim vieram MUITAS amigas, amigas tão importante que eu chamo de esposas!^^
Porque é um casamento [sem sexo] você se importar com as pessoas nesse nível. É um casamento você dividir os momentos ruins e multiplicar os bons! E como meu coração é grande e o delas também: são vários casamentos! E até irei emprestar o lema dos três mosqueteiros: "uma por todas e todas por uma"
Pati, Rubia, Cinthia, Nara, Lara, Mah, Lari, e se faltou alguém peço que me perdoe, eu ando esquecendo muitas coisas importantes =X Não nos inveje, procure o eu grupo de pessoas especiais ;D

Enfim, pessoas que eu amo e que desejo toda felicidade do mundo, que espero que dividam comigo os momentos ruins para não se sentirem sós, pessoas pra quem eu nunca deveria ter sumido, apesar de julgar esse tempo necessário..

Espero poder me redimir com vocês!

=*

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Férias... Libélula...



Feliz Natal atrasado [só um pouco] e um ótimo Ano Novo pra todos que leem este blog [cri-cri]. Passei ambos desses dias aqui mesmo em Curitiba, em casa, com a minha família. No começo de janeiro, no dia 03 decidi viajar pra praia e no dia 04 eu e a minha mãe fomos pra Ilha do Mel.

E foi lá na Ilha do Mel, este lugar maravilhoso para o qual todo viajante quer sempre retornar, que eu tive o momento mais emocionante da minha vida.

No dia 07 de janeiro, acordei de manhã cedo tipo 7 horas e saí andar pelos arredores do camping, andei até o trapiche e ali fiquei por um tempinho, depois fui pra outra praia ali do outro lado, vi o forte com uma névoa espessa rente do mar por "baixo dele" e isto dava a sensação de algo bem mágico . Até que de repente pousou uma libélula no meu celular, ficou ali paradae eu quase comecei a chorar de emoção.

Eu SEMPRE quis ver uma libélula de perto e no entanto ela tava ali tão perto ali na minha frente quase na minha mão eu tive uma sensação de amor universal MUITO forte. Resolvi testar o quanto ela ficaria ali e comecei a andar devagar, consegui andar alguns metros com ela ainda em cima do meu celular, eu estava me sentindo uma druída level épico e quando ela voou parecia que tinha levado um pedaço de mim. Quando ela pousou ali eu me senti completa, senti que pertencia ao mundo e que só a natureza poderia me tornar mais eu e ao mesmo tempo mais parte do todo.

Conversei com vários amigos meus e cheguei a conclusão que a libélula é o animal que representa a minha personalidade, pesquisei sobre libélulas e me surpreendi pra caramba! Elas são fodas! Até porque, como diria o Pedro: "Um bicho que em inglês se chama dragonfly só pode ser muito foda"

*-*

Enfim, estou procurando um emprego na área de auxiliar administrativo ou alguma coisa que eu não precise trampar ao menos domingo e que seja o máximo possível perto daqui de casa. Estou esperando uns concursos aí mas não posso ficar parada já que estou sem dinheiro. Se souberem de alguma coisa me digam por favor! ;D Agradeço desde já!

Bom resto de férias pra todos! Saudades imensas das pessoas que fazem a diferença na minha vida!

=*