_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

A menina da capa laranja

Era uma vez uma menina de olhos dourados e cachinhos negros, pertencia a um povo há muito esquecido do Hemisfério Sul e estudava para ser uma sacerdotisa. Vivia no longínquo Monte da Lua Vermelha, que ficava na cadeia de montanhas de Dornfall.

Certo dia, enquanto percorria os arredores do templo onde orava, ela notou algo diferente enroscado em uma árvore, em uma trilha pouco utilizada. Aproximou-se lentamente com um certo receio e encontrou uma capa de viagem, dupla face, um lado era laranja e outro era preto. Curiosa, ela jogou a capa sobre os ombros com o lado preto encostando em sua pele, ou seja, o lado laranja era visível a milhas de distância.

Logo que ajeitou o capuz, uma alegria incomum a invadiu: sentiu vontade de brincar, dançar, se vestir de flores, sorrir e espalhar amores. E foi isto que fez, começou a caminhar até a aldeia mais próxima, depois outra, depois a que se encontrava mais além... Espalhou felicidade para todos nas mínimas coisas, criaram lendas para tamanha bem aventurança até os confins do mundo.

Mas a curiosidade não a abandonara assim tão facilmente, em  uma noite de lua nova perto da chegada do inverno ela decidiu experimentar o outro lado da capa de viagem...

domingo, 29 de abril de 2012

Sonho 016558436473746998


Esta noite eu tive um sonho:
Primeiro eu estava com uma camisola de seda vermelha bem simples, que era grudadinha até a cintura depois ficava larga e ia até metade da coxa, andava dentro de uma república e cheguei de noite.
Um amigo meu tentou me beijar e eu falei: "piá, você tem namorada" e não deixei ele me beijar.
Nesta república morava uns piás da faculdade mas não citarei nomes. Fiquei perambulando por lá, estava escuro, de noite.
Saí da república depois de ter trocado de roupa, e não encontrava a entrada do lugar, era tipo um prédio com um subsolo estranho, então subi uma escada que estava super alta, quando cheguei lá em cima a escada começou a balançar, fiquei com medo e fechei os olhos, quando vi estava dentro do lugar e era um labirinto e um cara me guiou para a entrada da república de volta, então dormi lá e no outro dia tinha aula se eu não me engano. Bem pira.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Cap. 9 - O Retorno

Sinto escrever após tanto tempo mas eu realmente vivi uma vida diferente com o Matteo, ele me tratava como uma princesa, e eu nunca antes tinha experimentado isto de fato pois eu só fingia que era a princesa. Mas com o Matteo não era assim, eu era a princesa com lábios carmesim. Quando chegamos na estação ele logo foi contando de toda a família, monólogo este que particularmente não lembro, mas era algo como "minha tia tem o costume de perguntar todos os pormenores, meu amigo Micaelo fala pelos cotovelos, a minha sobrinha deve estar com 2 anos já...", ou seja, uma overdose de blábláblás que eu fingi que ouvi e sorri com os olhos toda a vez que era necessário uma manifestação minha.

Conheci a família e ele me apresentou como se eu fosse alguém respeitável, mal sabia ele da minha vida... Depois de tantos acontecimentos, tudo o que passei eu estava ali, como se eu fosse parte deste mundo.
E só eu sabia que eu não era, sabia que por mais que eu estivesse vivendo o sonho da minha vida com o Matteo, sendo a donzela, sabia que uma hora tudo iria acabar, desmoronar e eu teria que me mudar por dentro e por fora mais uma vez.

Todos foram muito amáveis comigo, e para falar a verdade eu consigo cativar as pessoas de um jeito estranho. Como se eu sugasse sua alma aos poucos, me alimentando e vendo a outra pessoa definhar pois eu mesma já morri naquele dia. É tudo parte da encenação.

Passei dias lá com eles, dormia no quarto das meninas e me vestia lindamente. Matteo me levava para passear, e assim os dias passaram. Foi em uma manhã de domingo que ouvi um alvoroço na casa, com vozes alteradas. Era Damian, primo de Matteo que chegara de viagem, cumprimentei-o formalmente após todos da casa darem abraços e beijos nele, um ragazzo de estatura média, beleza média e que sinceramente não simpatizei, mas ainda assim fui o mais cortês que consegui ser. De tarde depois do almoço, Damian contou de suas peripécias na viagem que fizera, eu ouvia tudo com uma desempolgação tremenda, por isso fingi um mal-estar e me recolhi aos meus aposentos, continuando a leitura de algum romance açucarado. Com o tempo o barulho na sala de estar foi cessando e eu me senti disposta a sair para tomar um ar.

Na varanda me deparo com o Damian olhando as estrelas, fato que eu arquivei na memória para pensar sobre mais tarde pois achei curioso. Sentei-me na cadeira de balanço e me pus a observar o começo da noite e aquele ragazzo. Percebi a maneira com que ele olhava para o céu era de quem buscava algo profundo e emocionante, assim como eu tinha feito há muito tempo atrás, embora ele provavelmente tivesse a minha idade.

Me levanto para entrar na casa quando vejo o ragazzo me olhando, esperando, com o olhar precisando de promessas que eu não iria cumprir. Sorri educadamente e fui conversar com meu travesseiro...

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Ecos de uma vida

Retomarei a escrita dos contos "Ecos de uma vida", para quem não conhece aqui vão os links dos outros contos [também acessível pelo marcador que se encontra no final da página]


Cap. 1 - Hoje...
Cap. 2 - Aquele dia...
Cap. 3 - Revelações 
Cap. 4 - Planos
Cap. 5 - A viagem
Cap. 6 - O outro
Cap. 7 - O seu nome é...
Cap. 8 - Mentiras...

O próximo chegará logo... Aguardem

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Brb (be right back)

E é assim que volto a escrever...

Hey ya! Como vão todos os milhões [?] de leitores do meu blog?
[Afinal "my blog, my life"]

Então, venho por meio deste para comunicar as notícias recentes sobre a minha desinteressante vida.

Feliz Páscoa! Fui pro EREGEO-SUL em Chapecó e fiz vários geoamiguinhos! Weeeeeeeeeeee o~
E neste sábado joguei no time vencedor da Geocopa feminina, o OrGéia que é melhor que geléia e tem as gurias mais gatas!



Primeiro jogo ganhamos de 8 x 0 e o segundo ganhamos de 4 x 2 em um jogo sofrido e com a demonstração de habilidade bem forte!
Queria agradecer tanto ao Geopussy e ao Ponto Geo pelos maravilhosos jogos.

Ontem eu estava triste, mas é normal de repente querer desistir de tudo de tanto estresse/cansaço.
O negócio é não deixar se abalar mas se permitir por pra fora, para que as "coisas ruins" não definam quem você é. Obrigada a todos geoamiguinhos que me deram abraços, vocês podem fazer isto sempre! ;D

See ya!
=*