_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Feridas...

Existem feridas que nunca cicatrizam direito, e conforme o tempo ainda doem.

E mesmo que você se livre do fantasma, ainda tem a situação, o desgosto, a dor, tudo de ruim que aconteceu ainda está lá. E você lembra de cada passo, de cada promessa não cumprida.


E então eu te pergunto, por que você não se abre ao diferente? O que aconteceu só deve servir de lembrança, não como uma profecia. Mas, entra outra coisa na história, eu também já provoquei dor em uma pessoa, e foi sem querer, aconteceu. Então, eu tenho medo de machucar alguém novamente. E, principalmente, de me machucar de novo.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Dance

Dance, gire, balance a cabeça.

Faça o que quiser. Faça o que quer fazer. Esteja alerta. Faça o que tem que fazer.
Não escolha. Faça o que quiser. Não siga conselhos. Não dê conselhos. Não dê.

Gire ao som de uma música down... Sorria ao som de um anoitecer esplêndido...
Durma em um leito de nuvens

Faça o que quiser ser. Seja o que quiser fazer. E volte, amor, volte.
Eu te espero. E estarei te esperando até retornar.

Então dance. Ao som imaginário. Ao som do amanhecer.
Então gire... Me abrace e me gire depois de todos os momentos juntos.

Embaixo daquela cerejeira, ao som do Sol alegrando as crianças.

No calor das almas que se juntam, que ficam perto uma da outra por gostar da companhia.

E quando cansam... Saem pelo mundo e voltam antes do anoitecer.

=*

10. Mudança

A vida segue repetindo-se despreocupadamente -- e a menos que você se torne muito consciente, ela continuará se repetindo, como uma roda. Por isso é que os budistas chamam a isso de roda da vida e da morte -- roda do tempo. Tudo se movimenta como uma roda: ao nascimento se segue a morte, à morte o nascimento; ao amor se segue o ódio, ao ódio o amor; ao sucesso se segue o fracasso, ao fracasso o sucesso. Basta olhar à volta...

Se lhe for possível observar apenas por alguns dias, você perceberá um padrão se definindo: o esquema da roda. Em um dia, numa bela manhã, você se sente tão bem, tão feliz e, no outro dia, está chateado, tão infeliz, que começa a pensar em cometer suicídio. Há apenas alguns dias você se sentiu tão cheio de vida, tão abençoado, que agradecia a Deus, pois você estava num estado de espírito de profunda gratidão, e hoje há um grande sentimento de inconformismo, e você não vê razão que justifique continuar vivendo...
E essa alternância vai se repetindo, mas a gente não chega a perceber o padrão.
Uma vez que você perceba o padrão, você pode libertar-se dele.

Osho Take it Easy, Volume 1 Chapter 7

Teste das Cores

"A ansiedade e a insatisfação contínua, seja em seus empreendimentos ou nas frustrações emocionais, têm provocado considerável tensão. Tenta livrar-se delas refugiando-se numa atmosfera idealizada de simpatia e compreensão, ou num outro ambiente onde haja harmonia e beleza."

Teste das Cores [Clique aqui]

Sim, eu gosto desse tipo de testes, porque eu quase sempre "fico à par" da verdade sobre mim.
Eu tendo à fantasiar as coisas, a me iludir. Tendo à não querer enxergar a verdade, pq "não quero" [tenho medo de] saber onde eu estou errando.

Ando bastante ansiosa e com sentimentos estranhos que tem me feito "explodir" quase que literalmente... Muitas crises...

Tive sonhos que soaram como avisos, do tipo, não se rebele, acalme-se, tudo vai dar certo, mas se você se controlar e fizer tudo direitinho. Em alguns dos sonhos eu me "movi" até um futuro mais longe e vi as coisas dando errado, talvez isto me foi mostrado justamente para eu não fazer como foi descrito. E pra me acalmar.

E também sonhei com pequenas passagens do dia-a-dia, onde, em muitas delas estão Cinthia, Pati e Rudolf... Algumas já se realizaram...

Resumindo... Tenho que me libertar desse padrão de comportamento. Se iludir, só serve pra se desiludir, e eu não quero mais sofrer por causa disso.

Espero que compreendam =D

See ya! =~
=*

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Traumas

Sabe quando você lê alguma merda, vê algo,... que te trás lembranças e que te faz ter vontade de pular da janela de um edifício? [ainda bem que eu moro em uma casa]

Primeiro, o antecedente [criminal?] de uma relação anterior:
"Em 2006, eu tinha o meu primeiro OMG namorado, e pouco mais de 1 mês de namoro [quase 4 juntos] eis que ele vai pra Oktoberfest com os amigos dele [tb os meus, pessoal da facul [ele é da minha sala de faculdade]], eu claro que deixei, não vou prender ninguém comigo, se tá comigo é pq quer... Eu até ia junto, mas meu pai não iria deixar, eu provavelmente não teria dinheiro, e tava morrendo de cólica no dia que eles foram..
Bem, passou bastantinho tempo, e de repente [sim! do nada!] aparece um orkut fake e pede pra eu entrar no perfil e ver uma certa foto...
Bom, como toda boa curiosa, lá fui eu ver a foto: sim... tinha ela abraçando uma guria, tá, ele tava com a galera... mas sei lá né.. Na hora eu liguei pra ele e tals.. Ele confirmou q era ele na foto e blá blá blá...

Resultado: Crise, uma crise foda em que eu não sabia em quem acreditar[eu sempre fui meio perdida], afinal, se eu fosse homem, estivesse trêbada [muito mais que bêbada] eu duvidaria que eu não comeria uma guria que se jogasse em cima de mim, por mais que eu gostasse da minha linda, gostosa e maravilhosa namorada, tudo bem que eu iria pensar 200 mil vezes... Mas provavelmente no final eu ia mandar o mundo se foder e comer ela [sim, eu seria meio Don Juan se eu fosse homem.. Ah se eu fosse homem! =P]
Eu [que já tenho a auto-estima meio baixa] fiquei super confusa, falei com TODOS os amigos q foram e TODOS garantiram que não houve NADA. E, em uma conversa com meu namo da época ele disse que se perdeu da galera uma hora lá... E só foi encontrar o pessoal no ônibus...
Creio que eu nunca saiba a verdade... Mas eu confesso que foi super difícil pra mim, e que a partir desse acontecido eu perdi muito do bastante tesão que eu tinha por ele... [Sim! Eu continuei com ele!] Ele era tudo o que eu queria, tudo que eu gostava desde a primeira vez que eu vi ele... Eu PENEI pra conseguir conquistar ele [Sim! Eu que corro atrás!].. Nossa, eita piá difícil.

É triste isso =/

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Pergunta que o Tarô responde...

Carta do dia: O Louco

Momento de voar

A hora é esta, Aline: arriscar-se, atirar-se destemidamente na direção do novo. Ainda que muitas pessoas possam se apavorar e tentar lhe demover daquilo que sua alma interpreta como um novo impulso criativo, não se incomode. As pessoas falam porque estão viciadas em certezas e seguranças. Mas O Louco, arcano zero do Tarot, vem lembrar que, eventualmente, alguma loucura é mais do que bem-vinda! Ponha sua vida em movimento e lembre-se que é sempre momento de recomeçar. Evite o medo e não espere as coisas tomarem uma forma “certa” para agir. Vá!

Conselho: Momento de se atirar em novas direções, sem temor.

Pronto, tarô respondeu! Embora eu ainda esteja meio ansiosa e preocupada com muitas coisas...

Aiai! Acontece!

=**

domingo, 21 de setembro de 2008

Medo

Estou com medo de que o que estou sentindo seja mais uma das pirações que aparecem na minha vida.
O negócio é deixar ir sussegado. Sem ficar me preocupando, mas quem disse que eu consigo?

=x
=**

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Risos...

Um evento esporádico de natureza amigável me deixou bem feliz este final de semana...

Fazia tempo que eu não tinha um ataque de risada como o de sábado, e, foi jogando Wii!
E jogar Munchkin! E jogar Wii de novo... Dessa vez tênis de mesa, até fizeram um vídeo de mim e o Flubber jogando [entenda por pular muito e fazer caras engraçadas fora os movimentos estranhos!]

Melhor cena do sábado:
"Eu e Flubber saltitando e cantando: "eu vou, eu vou pra casa agora eu vou..." Enquanto íamos pro tubo, e o bom é que adiantamos um bom pedaço do percurso! Pena que ninguém dos nossos amigos viu!!! E uma mulher com uma criança olhou feio pra gente, do tipo: loucos! Ah! O Rudolf faz física, e eu... bem... eu sou criativa, feliz e super gente boa [moléstia ficou em casa, exato]"

Provas da minha vida... Essa semana começou com prova... Prefiro nem comentar o desempenho... E quinta tenho outra.. Mas espero ir melhor nela, até porque, não quero fazer esta matéria de novo... Pois eu já ESTOU fazendo ela de novo e de novo e de novo =D

Detaaaaaaaaaaaaaaaaaaalhes!
O que importa é que eu estou feliz.. Bem feliz =D

E estou com um sentimento estranho de que falta um anel na minha mão... =S
Mas nem falta, estranho...

=x

=***

domingo, 14 de setembro de 2008

Sim...

Eu sei que quase sempre eu fujo de situações "embaraçosas". Eu não gosto muito de ter pessoas que me digam o que fazer, embora eu sempre busque de alguma forma isso. Só que às vezes eu me rebelo, como se eu estivesse "presa" no meu próprio jeito de ser.
Muitas vezes não é nada pessoal contra a pessoa que me disse algo, é contra mim mesma. Porque eu não consigo trabalhar muito bem com isso.
No final, eu sempre, ou quase sempre vou fazer aquilo que me foi sugerido, por que eu sei que a pessoa que me disse isso, quer o melhor pra mim. Embora conceitos sobre "bem" e "mal", "ruim" e "bom" sejam altamente fontes de discussões!
Eu não quero perder a amizade e nem o respeito de ninguém. Eu tento fazer com que as pessoas me aceitem e gostem de mim, de uma forma tal que me faça sentir bem.
Eu sei que isso não é a coisa mais "sensata" nem a "ideal". Mas eu assumo, eu já sou carente por natureza, e eu estou MUITO carente. Transparece isso, eu sei que sim.

Peço desculpas se alguém se sentiu mal por alguma coisa que eu tenha feito/falado/querido fazer eu só tentei evitar uma catástrofe na minha vida.
Sim, eu não quero perder a amizade de ninguém.
Espero que me entendam, ou que simplesmente me aceitem.

=*

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Engraçado...

Às vezes eu acho que eu sou apenas mais uma ET que vive nesta socidade capitalista e altamente egoísta. Mas eu também sou assim. =O

Engraçado como eu me preocupo com coisas que eu nem deveria me preocupar. Eu sou exigente, quero o melhor para mim. Qual é o problema?

E se eu quiser me atirar do precipício? Você irá deixar? Eu já tenho asas, não tenho?

Tudo bem que você goste de mim. Mas gostar não é manter no cativeiro, ou é?

Não, não vou falar do que se trata, o que eu quero fazer e o que eu quero deixar de fazer.

Quem quiser que pergunte. E assim, acaba mais um post que talvez você não entenda nada do que eu estou dizendo.

=*

sábado, 6 de setembro de 2008

D&D e personagens

São tantas opções que eu mesma fico confusa.

A escolha mais frequente pela minha pessoa é uma elfa ranger, que luta com duas espadas.
Provavelmente porque é a personagem que mais se aproxima do que eu sou/seria se eu fosse da era medieval.

Aiai, mudei meu personagem 300 vezes, preciso conversar com a minha mestra para eu ver o que ela acha, o que ela deixa, enfim, detalhes.

Aline e a dualidade de ser um ser humano.

=*