_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Imslandres e Dante [Parte 2]

Veja antes a Parte 1.


Dante beijou a mão da bela moça chamada Elisa em um gesto calmo e devagar, sempre olhando-a nos olhos, ela manteve o olhar sempre com aquele ar de altivez que demonstrava a sua boa educação. Um sorriso se formou nele depois que beijou a bela mão da princesa, pois sim, era a última filha do Rei do Norte, conhecido por Aaeron, o Conquistador.


Ele a colocou nas costas e saiu correndo velozmente para o sul, ao longo de uma trilha grande dentro de uma floresta cerrada. Encontraram abrigo em uma caverna algum tempo depois, o não-humano se encarregou de vasculhar o local para ver se não estavam sozinhos e a princesa foi buscar lenha ali perto. Logo o dia virou noite em um inesperado eclipse solar, ela colocou a lenha dentro da primeira abertura da caverna e Dante retornou falando que não havia ninguém além deles ali e era um local fechado e seguro. Quando ele olhou pra pilha de lenha abaixou-se e pediu para ela olhar para a parede da caverna, ele abaixou, assoprou de leve e um "fio" de fogo saiu pela sua boca fazendo a lenha começar a queimar, enquanto isso ele atritava duas pedras...


Elisa estava se sentindo confortável com aquele ser estranho ao seu lado, era muito melhor que estar morta, ela pensou no vilarejo que ficava nos limites da sua cidade e perguntou o quanto ele teria sido atingido, mas nenhum destes pensamentos criaram vida em sua mente e Elisa ficou admirando aquela beleza selvagem e exótica que aquele ser do sexo masculino representava. Dante, percebendo que ela o observava enquanto ele pensava no tempo em que passou dormindo, então perguntou: " Em que ano estamos?" ela riu e se perguntou internamente se ele não era apenas mais uma criatura bizarra que o tempo fez enlouquecer, mas se limitou a responder: "Ano 231 da Quarta Era". Surpreso ele fez as contas rapidamente, mais de três séculos dormindo! Bem, já estava na hora de acordar... Voltando para a realidade ele agradeceu e se pôs a pensar no que teria acontecido na sua ausência.


A princesa se aproximou da pequena fogueira e fitou Dante até adormecer. Acordou com o rugido de  um dragão verde adulto com olhos de gato dourados, olhos que pareciam que ela já tinha visto em algum lugar, mas não soube dizer ao certo e ela não via Dante por lugar algum, parecia que ele nunca tinha existido. Neste momento o dragão que pairava sobre ela soltou labaredas de fogo, e começou um incêndio na floresta ao redor da caverna, apavorada ela conseguiu se jogar para dentro da caverna e esperar pelo melhor momento de sair. Descobriu uma corrente de ar que vinha de baixo e achou uma passagem para um salão logo abaixo, sem pensar muito tirou as partes externas do vestido e se esgueirou pela passagem.


Quando chegou no salão sentiu as correntes de ar passarem por ela e assim estaria a salvo da fumaça que infestava a parte de cima da caverna. Elisa não soube dizer ao certo quanto tempo se passou desde que acordara, mas pareciam anos que estava ali embaixo. Descobriu um rio raso que cortava o lugar mas não sentiu a coragem necessária para explorá-lo, ali embaixo estava escuro, só a parte que ela se encontrava tinha alguma luz. Pensou em como sair dali, nos seus pais, na vontade estúpida de andar ao redor do lago antes das montanhas explodirem, pensou em Dante e no modo como ele mexia o nariz enquanto pensava. Em um momento ela pensava, no outro ele estava ali parado com os braços cruzados olhando-a com desejo. Ele a cortejou, ela não soube porque mas cedeu aos encantos dele, no sangue dele corria magia, isto ela podia sentir.


Surgiram velas ao redor deles, ele a puxou para perto e disse: "Você é a princesa mais linda que eu já conheci" e a beijou. Ela não pensava mais, se deixou levar pelo momento e quando percebeu, sentiu a dor do defloramento seguida de um prazer gigante. Quando terminaram o ar continha o cheiro de sangue, sexo e velas queimadas. Elisa queria morrer de tanta felicidade, Dante pegou uma faca feita com dente de dragão e rasgou-a entre os peitos quebrando as costelas dela que estava imóvel. Elisa estava feliz e triste, completamente cansada e confusa, mas estava anestesiada pelo torpor do momento. Ele ergueu o coração dela com as mãos e começou a comer, com somente aquele pedaço de Elisa ainda batendo. Quando terminou a deixou ali para quem encontrasse, uma ex-donzela sem coração, morta pela fome de um dragão. Assim começou a caçada ao Smogg, que somente Elisa conheceu e admirou, aquele que se chamava Dante.

Espero que tenham gostado do conto, comente, clique em gostei ali embaixo. Fique a vontade!

=*

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Futebol e o motivo do meu ódio por este esporte

Olá, bem este é um post crítico, falarei a minha opinião, ou seja, o que a minha pessoa acha sobre isso, se alguém se sentir incomodado pode falar mal, mas não diga que eu não avisei.

Futebol! Meu ódio deste esporte coletivo vai além das aulas de Educação Física por ter que jogar isto, só pra constar a minha coordenação motora não é muito boa, não gosto de esportes em grupo com mais de dois =P Prefiro jogar xadrez ou ler um livro do que correr atrás de uma bola, apesar que eu gostava de jogar caçador, um dos únicos esportes em grupo que eu me dava bem: fugir da bola, nunca fui boa arremessadora, e isto é um fato inegável. Sempre preferi esportes individuais, como artes marciais e xadrez.

Meu ódio pelo futebol começou a existir na escola por eu ter que me mexer, o fato é que já gazeei mais aulas de Educação Física no meu Ensino Médio e Fundamental do que todas as outras matérias juntas.

Juuuuuuuuuuuuro [com ênfase] que eu tentei gostar de torcer para algum time, juro mesmo! Até consegui por uns tempos, mas então chegamos a um ponto crítico: torcer para o Brasil. Veja bem, torcer pro Brasil na minha época [velha falando] era fácil, pois nosso time era bom, ganhava ou pelo menos exibia um futebol arte que era digno de um espetáculo [na falta de justas e lutas de espadas [eu gosto tá?]]. Aquilo que mais me deixa indignada, mais me faz odiar o futebol como uma praga brasileira é o nacionalismo de 4 em 4 anos. Porra gente, fala sério! Só por causa de um time as pessoas criam um nacionalismo fingido, e eu fico muito puta com isto!!!! Sério, muito puta! O país pode estar uma merda, um caos, e quando o Brasil joga todos se abraçam e xingam o juiz juntos, sério, chega a dar nojo! Aliás, essa influência é tão grande que até pára guerras em outros países, o que eu fico MAIS puta ainda, se foi capaz de ter uma trégua na porra da guerra porque não acaba logo de uma vez?

Só pra esclarecer, não tenho nada contra quem é fanático por futebol e faz de tudo pra ver seu time jogar, que chora quando seu time perde e não chora quando eu faço uma surpresa fantástica com a minha voz linda e maravilhosa mas fica com os olhos cheio de lágrimas, nada contra, eu só acho que se você é homem pra chorar por causa que seu time perdeu, você também pode ser homem de admitir que algo tocou seu coração, não isto não é gay, apenas mostra que você tem sentimentos!

Outra coisa que eu acho ridícula: a violência dentro e fora dos estádios, MEU é só um jogo caralho! Tá certo que eu choro e dou gargalhadas com LIVROS! É um jogo, e trate de saber lidar com isso! Quebrar os ônibus, matar as pessoas, socar o amiguinho não vai fazer seu time jogar, não vai servir pra te acalmar, violência gera violência, por isso tem que ir no foco disso, se tratar!

Time do Brasil atualmente, nem olho pros jogos prefiro ficar dormindo, jogando The Sims 3, lendo, vendo vídeos retardados no Youtube do que assistir aos jogos do Brasil, simplesmente porque TODO brasileiro gosta, eu não gosto, confesso que já gostei, mas pra mim é irrelevante. Uma merda de um time que fica exportando "estrelinhas" não merece a minha consideração, uma merda de um time que inspira o nacionalismo sazonal não merece meu respeito, um esporte que não faz sentido não merece que eu perca meu tempo até mesmo falando dele.

Portanto pessoal, eu odeio futebol, quando você falar do seu time logicamente eu serei educada... Mas sinceramente, eu estou pouco me fudendo se seu time ganhou ou perdeu. Morreu ou se fudeu. MORRAM DIABOS

Fim
See ya!!

sábado, 2 de julho de 2011

Notícias rápidas

Meus pais voltaram a namorar! XD
Fiz 4 meses com o Jean dia 27/06.
Estou trabalhando no LABOGEO e curtindo!

Fiquei pra final em Geologia com média 6,8! Passei direto em Filosofia da Geografia. Estou aguardando as notas de Geografia Econômica e Introdução a Cartografia. Na disciplina do Diniz não tenho muitas esperanças de passar direto, mas Cartografia sim! Eu me empenhei MUITO naqueles trabalhinhos e descobri uma leve vocação para o desenho - meu bloco diagrama ficou liMdo com "eme"-
Queria pedir desculpas por não postar faz tempo, mas o tempo ficou curto várias vezes e eu perdi inspiração por causa da rotina, e também por algum outro motivo que eu não quero comentar publicamente.
Tive um sonho bem legal que daria uma aventura de RPG MAGNÍFICA! E logo logo comento aqui, apesar de já ter postado no Twitter uma partezinha.
Super recomendo pra quem gosta de RPG: Game of Thrones, que é um seriado bem legal! Com coisas medievais, rei, intrigas e tudo que nenhum seriado nunca teve! [Nem aquele do Conan] Só não assistam com a mãe, ou a vó, tem cenas de sexo... Nunca vi um seriado ser tão feliz, e pros maníacos por livros: sim, o seriado é baseado em um monte[não sei quantos] deles! Já li o primeiro e é demais!

Bom, meu aniversário tá chegando e eu estou meio deprimida, acho que é pq faço níver na semana de finais =/ O bom é que tento utilizar isso como vantagem: "prof. corrige com mais calma.. dia 07/07 é meu aniversário ;D"

Enfim, vou dormir! Boa noite! =*