_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 25 de setembro de 2011

Overdose de Nada

E esta falta que sinto de tudo é apenas mais uma Overdose de Nada...


Assim, com este título e subtítulo eu começo mais um post sobre o nada.
"Overdose de Nada" já foi título de um dos meus blogs, e sumiu como surgiu: do nada.


Sinto falta do que passou, sinto falta do que poderia ter sido.
Sinto falta, uma tremenda falta da pessoa que eu era.


Em qual ponto tudo começou a ser diferente? Em qual ponto eu posso voltar e mudar tudo? Perdi muito tempo da minha vida, perdi vida, estou perdendo vida a cada dia...
Com esses planos malucos de sacrifícios em prol de algo que se vai como chegou: em um piscar de olhos. E eu fico com a frustração, fico com o estresse diário por não ter tempo pra ir ao banheiro direito, por não ter tempo de COMER antes de ir pra aula. Por não ter tempo pra divagar e ficar pensando no que poderia ter sido.
Mais uma vez esta overdose, esta overdose que me ata as mãos e me faz pensar em tudo que não foi, não volta e poderia ter sido.


Descobri que eu queria estar em um lugar hoje, mas é tarde demais.
Minha vida deve se resumir nestas duas palavras: "tarde demais". Demorei pra nascer e quase foi "tarde demais", demorei pra trocar de curso... demorei... Ah! Às vezes eu só quero que o tempo passe devagar, outras eu quero que passe rápido e fim. Não tenho nenhum e nem outro. Nada e mais nada, até chegar a overdose.
Só queria desaparecer, ficar dentro de mim e não sair mais de lá. Correr pra dentro, fugir de mim mesma indo de encontro ao âmago.


"Já que você não está aqui, o que posso fazer? É cuidar de mim. Quero ser feliz ao menos! Lembra que o plano era ficarmos bem?"


[Legião Urbana - Vento no Litoral]




Fim, tenham uma ótima semana.


=*