_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

sábado, 31 de julho de 2010

Músicas que marcaram!

Existem várias músicas que marcam a nossa vida...

Algumas delas:

*More Than Words do Extreme - Clássica música de casais... Usei a melodia dela e escrevi uma letra pro meu primeiro ex, o Paulo, gravei eu cantando, pus no mp3 e dei pra ele ouvir! Não posso ouvir essa música que lembro dele...

*Devil's Dance do Metallica - A minha música com o Guilherme, meu segundo ex.

*Hole in my soul do Aerosmith - É a minha música perfeita quando eu quero chorar a dor de levar um toco, representa o piá que eu mais corri atrás, Matheus.

*Enjoy The Silence do Depeche Mode - É a música que me representa a Pati, e de quebra, as esposas

*The Bard's Song do Blind Guardian - Representa o RPG, meus amigos em geral, gosto de ouvir ela sendo cantada por várias vozes-zes.

*Todas as do álbum Use Your Illusion 1 e 2 do Guns me lembram praia, e um certo grupo de pessoas [pq a gente só tinha aquele CD]

*As músicas do HIM me fazem lembrar da Lara e da Nara. E a que eu mais gosto é "Under The Rose"

*I stand by you da Cindy Lauper me lembra a Gabi [minha irmã] e da gente pirando na praia com essa música, fazendo coreografia e tals [tudo improvisado]

*Todas as músicas do Kiss me fazem lembrar a minha prima Fernanda xD

*Ela me faz tão bem do Detonautas me faz lembrar o Adhe.

*Fingi na hora rir do Los Hermanos me faz lembrar o Duh.

Acho que é basicamente isso, post dedicado [e copiado] à Nara! [Amo você!]

See ya!
=*

domingo, 18 de julho de 2010

Gaiel

Era tarde da noite, tinha uma lua cheia entrando pela janela da masmorra. Foi a única coisa que a despertou. Lilian estava lá, presa defronte há uma janela redonda com grades, e a luz da lua cheia iluminava todo o seu corpo. Ela estava suspensa por ambas as mãos que estavam presas no teto.

Ouvia os pingos de água caindo por toda a masmorra, ela estava semi-nua e toda molhada. A última coisa que ela lembra era estar na floresta ao entardecer e ouvir um grunhido. Aqui está frio e silencioso. Sentia o gosto de sangue na sua boca, devia estar machucada.

Lilian tenta pensar em outras coisas, sabe que gritar só atrairia quem a tenha prendido naquele lugar. Olha as coisas a sua volta imaginando como poderia escapar. Estava numa sala circular, a porta era imediatamente atrás dela, há alguns metros, tinha correntes na parede ao longo de toda a masmorra, 3 de um lado e 3 de outro, totalizando lugares para 7 pessoas, e ela estava bem no centro da sala.

Sente um frio na espinha, o mesmo que sentiu ao ouvir o grunhido na mata, alguém estava chegando... Sua intuição nunca falha, finge estar desacordada...

Uma pessoa entra... Caminha até ela, e a olha. Ela pára até de respirar. Conhecia o cheiro dele, era Gaiel, o mais temido entre todos os outros desta "raça". Ela já escapara uma vez, ele se asseguraria que não escaparia de novo, isto a fez tremer...

"Vejo que me reconheceu, Lilian! Você será minha escrava, como era para ter sido desde o princípio!" disse Gaiel.

"Prefiro morrer a ser sua escrava, Gaiel!" Lilian diz. Gaiel lhe dá um tapa no rosto, puxa o cabelo dela e a deixa a pouco centímetros de seu rosto e diz: "Eu não vou deixar você fugir de novo"

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Presente de aniversário! xD

Pode ser um simples esmalte [vlw Ci, Carol e Nara], um chocolate [como qqer um], um abraço, ou simplesmente um telefonema... Um bicho de pelúcia, um dado [de RPG], um VIP no Popmundo[Marcelo], um sorriso caloroso, uma sessão de fotos, uma festa[Bio Dementia, PleasuresIII], um desejo realizado[foi foda!], uma lasanha[ao molho fungi], um livro, um sonho, uma resposta, um encontro [ou vários], um desafio, uma tarde no MON[1- Fabi e May; 2 - Pati, Miro, Ci, Eros, Lara, Narae o Adhe que fugiu...], uma volta, um vinho, um absinto =x, uma absolut vodka de baunilha, ou uma música alta, um nome gritado, e até uma festa surpresa [ano passado, nunca esquecerei, vlw a todos], um chamego, um elogio, uma crítica construtiva, 10zão, intenção, vontade, se preocupar comigo, me fazer sorrir e/ ou rir que nem uma retardada, um parabéns cantado no meio do trabalho. São essas algumas opções de presente de aniversário.
*um e uma são apenas força de expressão, considere o plural sempre válido! xD

domingo, 4 de julho de 2010

Aline e o espelho...

Acordei em uma noite gelada, vestindo meu habitual pijama azul comprido de babados. Estava com muito sono e senti como se alguém estivesse me chamando baixinho. Achei que era invenção da minha cabeça e tentei dormir. Rola pra lá, rola pra cá. E a voz que me chamava era doce e suave, feminina, como em um sonho bom. Cada vez eu ouvia esta voz mais forte, mas eu não sabia distinguir de onde vinha.
Levantei no escuro e olhei pela janela: a lua estava cheia. Fiquei um tempo olhando para ela, que emitia seu brilho suave e iluminava todo o meu quarto, que era no sótão, em uma casa de madeira.

Nessa época eu estava no final da minha adolescência, e ainda mantinha meus cabelos cacheados e castanho escuro, a pele levemente morena, o olhar de gata.

A voz parou de me chamar, e isto me tirou do meu transe com a lua. Fiquei curiosa e comecei a procurar de onde vinha a voz tão melodiosa. Sempre procurei enxergar o que os outros não viam. Sempre defini as coisas com as minhas palavras inventadas.

Quando olhei pro meu espelho que estava iluminado pela luz da lua: eu a vi. Linda, com cabelos pretos e lisos, pele quase transparente e uma voz sedutora. Eu sabia que tinha chegado a minha vez. Foi assim que atravessei o espelho, em busca das experiências que me fariam ser como eu sou hoje...