_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 18 de julho de 2010

Gaiel

Era tarde da noite, tinha uma lua cheia entrando pela janela da masmorra. Foi a única coisa que a despertou. Lilian estava lá, presa defronte há uma janela redonda com grades, e a luz da lua cheia iluminava todo o seu corpo. Ela estava suspensa por ambas as mãos que estavam presas no teto.

Ouvia os pingos de água caindo por toda a masmorra, ela estava semi-nua e toda molhada. A última coisa que ela lembra era estar na floresta ao entardecer e ouvir um grunhido. Aqui está frio e silencioso. Sentia o gosto de sangue na sua boca, devia estar machucada.

Lilian tenta pensar em outras coisas, sabe que gritar só atrairia quem a tenha prendido naquele lugar. Olha as coisas a sua volta imaginando como poderia escapar. Estava numa sala circular, a porta era imediatamente atrás dela, há alguns metros, tinha correntes na parede ao longo de toda a masmorra, 3 de um lado e 3 de outro, totalizando lugares para 7 pessoas, e ela estava bem no centro da sala.

Sente um frio na espinha, o mesmo que sentiu ao ouvir o grunhido na mata, alguém estava chegando... Sua intuição nunca falha, finge estar desacordada...

Uma pessoa entra... Caminha até ela, e a olha. Ela pára até de respirar. Conhecia o cheiro dele, era Gaiel, o mais temido entre todos os outros desta "raça". Ela já escapara uma vez, ele se asseguraria que não escaparia de novo, isto a fez tremer...

"Vejo que me reconheceu, Lilian! Você será minha escrava, como era para ter sido desde o princípio!" disse Gaiel.

"Prefiro morrer a ser sua escrava, Gaiel!" Lilian diz. Gaiel lhe dá um tapa no rosto, puxa o cabelo dela e a deixa a pouco centímetros de seu rosto e diz: "Eu não vou deixar você fugir de novo"

Um comentário:

  1. m pouco tacanho, um tanto quanto laconico, e com certos toques apelativos, mas até que ficou bonzinho...

    hehe

    brincaderia, ficou legal!

    ResponderExcluir