_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 13 de maio de 2012

Cap. 10 - Florescer

Damian era o típico cavalheiro da armadura dourada com cavalo branco que todas as meninas um dia sonham em ter, com o simples detalhe que ele não tinha armadura e seu cavalo: castanho. Aquele ar de mistério, sua educação e [porque não dizer?] aquele ar de desprezo e sonho, como quem busca algo inalcançável, como alguém que é difícil de conquistar somente com as palavras doces e os gracejos certos. Aquele alguém que...

De repente um raio me fez voltar para a realidade, eu mal sabia quem era aquele ragazzo, mal sabia o calor do seu olhar, mal sabia... Levantei-me, me arrumei simples mas com um sorriso diferente no rosto. Mal sabia... Abro a porta do quarto e quando saio para o corredor simplesmente esbarro com tudo em Damian, com um sorriso sem graça eu peço desculpas e digo bom dia para ele que simplesmente responde e continua andando. Tal fato é interpretado por mim com um desprezo, e eu passo o dia a pensar que eu poderia ter feito para este ragazzo ter este comportamento comigo? Polido e reservado, com olhos que desviam para a Lua quando passam perto de encontrar meus olhos de novo.

Fui passear na cidade, ver as pessoas com uma das irmãs de Matteo, Mircella e vi Damian conversando animosamente com mais dois ragazzos, contando aquelas histórias mirabolantes dele... A irmã mais nova de Matteo quis ir lá então a levei. Ela correu para abraçar o primo achando graça de tudo. E foi então que nossos olhos se encontraram de volta, eu me limitei a sorrir, cumprimentar e abaixar a cabeça com vergonha, e pela primeira vez era uma timidez de verdade...

>>>
Não conseguia tirar Damian da minha cabeça e comecei a inventar as mais improváveis histórias todas terminavam conosco como um casal, aproveitando a vida em diferentes locais. Comecei a seguí-lo pela casa tomando o cuidado de não ser vista, se bem que por diversas vezes não consegui. Todos perceberam que eu estava diferente, tratava-o de uma maneira especial, olhava-o como se ele fosse o último homem a andar sobre a face da Terra...

Nenhum comentário:

Postar um comentário