_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Kathy Entreri

Seu nome élfico é Áramiel Lotëmore que significa "filha da aurora". Seu pai é um drow que sumiu quando ela era pequena. Há rumores que ele foi assassinado, outros dizem que ele fugiu e assim ela cresceu sem ter a certeza de que seu pai a amava. Então, foi criada por sua mãe, elfa, na cidade de Aurium, e, sempre foi discriminada por ser muito diferente. Como eram pobres desde cedo ela aprendeu à roubar. Começou com as carteiras, depois, já roubava casas, levando só o que valia mais dinheiro.

Certo dia, ela chegou em casa e viu sua mãe assassinada, não se sabe quem fez aquilo, o motivo. Mas Kathy jurou vingar a morte dela. Kathy não podia procurar nem elfos, nem drows, pois seus pais fugiram de onde moravam, e ela nem sabia onde eles moravam. E, ela era apenas o fruto, a prova viva desse "amor proibido", entre raças diferentes que "não se misturam".
Então, neste dia foi até a guilda de ladrões, pois já tinha feito uns trabalhos para eles, e começou a trabalhar efetivamente lá. A guilda era quase que como uma nova família para ela, com a diferença que ela não confiava em ninguém. Mas sempre participou dos roubos e das festas de lá. O chefe era quem dava as ordens, embora ela nunca soubesse quem era, o que para ela não importava, desde que a pagassem.
A vida lá não era a melhor, mas também não era a pior, todos a respeitavam de uma maneira peculiar por causa do jeito dela: quieta e fria. Por causa de tudo o que acontecera, ela não demonstrava nenhum sentimento de compaixão para pessoa alguma, a vida tinha se encarregado de tirar tudo o que mais tinha de valor: sua família.

Com o passar do tempo, por causa do seu jeito, o assassino-mor da guilda, Artemis, decidiu treiná-la. Sua primeira missão foi bem sucedida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário