_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 21 de julho de 2013

Cinco horas da manhã

São quase cinco horas da manhã, alguns diriam que é insônia, eu digo que é apenas um saltitar entre mundos.
Ontem foi um dia estranho, eu realmente me acostumei a me lamentar nos finais de semana.
Realmente eu deveria deixar pra lá o que me magoou, desapegar desta dor que me liga a você.

Eu ainda tenho esperanças de um dia você aparecer do nada, como quem brota de um bueiro.

Este vazio que está aqui dentro é ensurdecedor!

Sei porque demorei tanto para escrever sobre isso: ainda dói.

E eu tentei de todas as formas chegar até você: e-mail, sms, liguei inúmeras vezes, skype e até cheguei a pedir para deixarem recado que eu queria/precisava falar contigo e naada!

Não sei qual foi o motivo que te levou a sumir e já fiz milhares de suposições, alguma delas deve estar certa, ou não. É injusto você poder ter informações sobre mim e eu nenhuma sobre você! A minha vontade é ir aí perguntar pq vc fez isso?

Eu não posso escolher por você.
Eu não posso falar por você.
Eu não sou você.

E eu não posso continuar sofrendo.

Eu tenho uma faculdade pra terminar, um emprego pra me dedicar e alguém que é amável comigo. E eu sei que jogaria tudo pro alto pra ficar contigo. Mas...

Desculpa dizer mas a minha vida não tem espaço pra sofrer por você!

Se for pra ser, não será agora.
Se não for, paciência

Se eu continuar assim vou ficar doente de tanta tristeza...
Preciso agir! Preciso limpar a casa e colocar o lixo pra fora logo!

Preciso parar de acreditar que um dia você vai voltar, parar de esperar que isto vai acontecer...

O meu maior medo aconteceu: eu fui abandonada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário