_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 28 de julho de 2013

Desabafo 19834673871698899

Não vou dizer mais uma vez que estou bem porque seria mentira: eu não estou bem.

E não faço a mínima ideia de até quando vai durar este 'luto' interno, esta pena de si mesmo, esta dor.

Estou me segurando o melhor que eu posso enquanto eu ainda tenho obrigações no semestre letivo a fazer, mas eu sinceramente tenho medo de desabar.
De se falar diariamente para nem saber como você está e ter qualquer tentativa de aproximação ignorada por você é realmente triste e eu posso dizer que eu não consigo mais lidar com isto.

O fato é que eu me apaixonei perdidamente por você, fiz coisas por você que eu não faria por mais ninguém, enfrentei quilômetros, medos, enfrentei minha própria insegurança gritante.

E o que me eu sei sobre isso? Nada.

Nenhuma notícia, nenhum motivo, nenhum adeus, nenhum, nada...

Eu simplesmente não sei porque você desapareceu e eu só tenho a minha incrível imaginação para pensar o que possa ter acontecido, e a minha criatividade voa na velocidade da luz, já fiz e refiz este caminho várias vezes tentando responder porque isto aconteceu.

Talvez a minha insegurança e paranoia aliadas ao meu comportamento obsessivo para te contar a única coisa que mais estava me incomodando por não ter sido dita: meus sentimentos por você.

Confesso que eu fiquei com raiva, eu fiquei triste, eu senti dor a todo momento e te procurei onde sabia que não estava. Mesmo agora eu ainda me pego sonhando com você, eu ainda sinto algo muito forte por você e você sabe disso, não tem como não saber. Eu sempre tento ser transparente, mas quando se trata a sofrimento eu tenho uma grande barreira que eu carinhosamente chamo de 'sou egoísta com meu sofrimento', isto porque ver os outros sofrendo comigo ou tendo pena ou tentando ajudar às vezes me faz sofrer mais ainda, ok que frequentemente alivia o peso da dor, mas faz doer mais.

Dói, ainda dói. E de repente eu me vejo tendo uma crise de choro nos lugares mais inesperados.

Eu sei que para ti deve ter sido o dobro de difícil do que está sendo para mim, devido a sua situação e eu queria que dividisse isto comigo.

Olha, eu sei que eu não sou perfeita. Sei que tenho medos e dificuldades que me fazem eu me sentir a pior pessoa do mundo, mas eu realmente, mesmo depois de tudo, eu ainda quero realmente que as coisas deem certo. Mas mais que todo este discurso que nem ao menos sei que lerá eu quero alguém que me queira, que me escolha. Maior que tudo isto eu quero que você seja feliz.

Mesmo que para isto eu não esteja feliz. Mesmo que depois de tudo eu ainda me sinta deprimida o bastante para não colocar o nariz pra fora de casa no final de semana. Mesmo que eu definhe aos poucos. Mesmo que eu supere e siga em frente eu tenho certeza que eu nunca vou te esquecer e duvido que o que eu senti por você e ainda sinto suma de dentro de mim, e sim, eu estou fazendo de volta, estou me declarando para o nada que não vai me responder, quanto mais responder o 'eu também' e acho muito improvável eu ouvir um 'eu também te amo'.

Se eu fosse um pouco mais louca e tivesse garantias que você estaria em sua cidade no final de semana era bem capaz de eu brotar por aí bem na louca, mas aí eu penso no que eu poderia ouvir e no quanto eu poderia sair machucada e olha, eu realmente não quero praticar um atentado contra minha vida.

E por mais louco que seja eu ainda tenho esperanças de você brotar de um bueiro e dizer 'oi' como se nada tivesse acontecido. E eu não sei o que eu faria mas eu tenho certeza que eu adoraria descobrir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário