_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

sábado, 20 de julho de 2013

O sol poente...

Faz dias que ela não sorri - disse a moça referindo-se a mãe dela - e também não come, não dorme. Fica só deitada na cama olhando o infinito, parece que nem mesmo nos enxerga.
E o doutor examinou a mulher de cinquenta anos de idade que estava no estado catatônico, analisa daqui, mede a pressão, tira a temperatura, liga a lanterna nos olhos para ver se estão respondendo - nada.
A filha ansiosa pergunta: "é grave doutor?" e o médico responde: "vou precisar de mais alguns exames, muito obrigado".
Fazia dias que a mulher estava entregue ao estado de tristeza profunda, tinha chegado a hora.
Em uma tarde eis que apareceu seu ex-marido na porta do quarto, ele foi até a cama, fez carinho no rosto dela e pronunciou as palavras que ela mais tinha sentido saudades: "eu te amo", "eu te amo, Beatriz! Por favor me perdoe!".
Aquelas palavras a libertaram do sofrimento, ela mexeu a cabeça, seus olhos se encheram de lágrimas e a vida dela voltou a ganhar cor.
"Eu senti tanto a sua falta...", e uma lágrima caiu, "mas eu tive medo..." ela soluçou.
"Está tudo bem, tudo vai ficar bem! Não precisa ter medo!" disse ele a tomando nos braços.
"Obrigada por tudo, obrigada por vir aqui me tirar do sofrimento!" ela sussurrou.
"Eu vim porque você me chamou em seus sonhos e agora tudo vai ficar bem!"

E eles caminharam juntos em direção ao sol poente, não pela última vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário