_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

domingo, 3 de novembro de 2013

Por dentro tem um surto













Por dentro tem um surto
Salto sem demora
De dentro pra fora
Querendo enxergar
Aquilo que me faz sofrer

Correr, sofrer, morrer
Faço sem demora
O começo do meu grande fim
Começa e termina em mim

Por dentro tem sempre um surto
Susto sem demora
Que ocorre na aurora
Quando nada está bem com o nosso amanhecer

Por surto sempre tive
Dentro
A certeza
Do fim
Do dia (sem demora)

E amanhã começa tudo de novo
Segunda-feira...


*Dedico esta poesia à Gabrielly Marcondes

Nenhum comentário:

Postar um comentário