_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Caminhante das sombras



Eu caminho nas sombras
Fujo dos raios solares (que me empurram para você)
Tenho uma capa mas nem precisava
Ninguém me vê

Sento no banco da praça
Tentando sentir o sol me esquentando
Mas tudo está frio
O ar está frio
Meu hálito está frio

Quando escurece
Danço nas sombras
Saio pelas ruelas
Procurando a próxima vítima

Alguém que bebeu demais
Alguém que bebeu de menos
Alguém que não fez nada de bom na vida
Alguém que fez bilhões de coisas boas

De noite é a minha vez
A luz da Lua não machuca meus olhos
Ilumina de dentro pra fora
Do fim pro começo

E na aurora eu me despeço
Faço as malas e vou para as sombras
Finalmente dormir
E quem sabe sonhar 
que sinto o calor do sol

VIDOTO, A. (2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário