_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Ah.. O amor! E as escolhas da vida...

E o assunto de hoje é o amor...

Estou meio decepcionada com o "amor" que tanta gente diz que tem, que tanta gente declara aos quatro ventos e que tantos almejam.
Amar é aceitar o outro com suas virtudes e erros, com suas vaidades e manias, com o seu jeito único de dizer cada coisa nas mínimas ações.

Não, eu não acho que as pessoas mudem só porque alguém fica dizendo pra ela mudar. Sim, eu acredito em mudanças, mas elas tem que vir de dentro, bem de dentro, e exigem tempo e paciência para serem devidamente curadas.

Eu não sou perfeita. Passei muito tempo da minha vida tentando ser perfeita aos olhos de quem eu amo: meus pais. E passei quase a minha vida inteira tentando ser perfeita para outras pessoas qu eu gosto muito: meus amigos.

Eu sempre fui de poucos amigos, e quase nunca deixava alguém entrar na minha vida de verdade. Tinha pavor de que alguém soubesse o que se passava na minha cabeça. Sempre tive diários, e mesmo assim nunca consegui dizer objetivamente o que eu queria dizer. Sempre inventava códigos para ninguém além de mim conseguir ler, e eu sinto muito por isso, pois algumas coisas nem eu consigo ler mais.

Eu sempre me nego o "viver a vida" e fico inventando desculpas para continuar assim. No fim, todos os problemas se tratam de "zona de conforto". Por isso vou aos mesmos lugares, falo sempre com as mesmas pessoas.

Eu não quero julgar as outras pessoas por nada, às vezes acabo julgando, mas acontece, eu sou imperfeita. Eu acredito que a única pessoa que pode decidir a vida da pessoa em questão, é somente a pessoa em questão. No fim, a escolha é sua...

Se você escolheu se isolar dos seus amigos, sofra as consequências, foda-se se você tem um motivo, você sempre vai arrumar um motivo.
Se você escolheu agir mais energicamente, enfrente as consequências.
Se você escolheu a omissão e a ignorância, desculpa, mas é problema seu.

Amar, é aceitar o outro como ele é. Mas também é ajudá-lo a evoluir.
Tudo tem limites, minha mãe me ensinou isso.

Se eu cutuquei é porque eu queria ver até onde você poderia chegar.

Eu não pertenço a ninguém. Eu posso arruinar a minha vida, se eu assim quiser.

Posso olhar prum dia chuvoso e decidir tomar chuva gelada.

O amor não está exclusivamente nas pessoas. Muitas pessoas nem sabe o que é amar. Sabem o que é o "amor".

Eu posso estar errada, eu posso estar sendo egoísta, eu posso ser a pior pessoa do mundo neste momento. Mas eu só tenho uma coisa a te dizer:

Eu não sou perfeita.

Não vou forçar ninguém a me aceitar como eu sou. A escolha é sua.

Quer que eu liste meus defeitos?!

=*

Nenhum comentário:

Postar um comentário