_______________________________________E se esvai no momento seguinte...

terça-feira, 23 de outubro de 2007

Engasgado

Segurei tanto pra falar...

Aquelas coisas guardadas à sete chaves...
Coisas que só eu sei...
Coisas que escrevi nas entrelinhas...
Coisas que guardo na memória...
E principalmente o que guardo no meu coração...

Já foi, eu sei...
Não entendo porque, isto ainda mora em mim.
É quase como um doença, que me faz mal, me desanima, e faz questão de sempre me lembrar, todas aquelas coisas que fiz, todos os erros, todos os desesperos, tudo o que ainda sinto.
Que poderia muito bem ficar guardado e ninguém mexer, ficar hibernando, e um dia sumir, com o tempo...
Mas eu tenho duas sombras, uma da Aline de agora, feliz, com amigos, e outra da Aline do passado, triste, perdida, e "meio emo".

Como se fossem duas pessoas, dois mundos em uma só pessoa, polaridades inversas e opostas, como se eu mesma me anulasse. Como se tivesse um parasita dentro de mim...
Sugando minha força e fazendo me desconcentrar dos meus objetivos..

Isso tem nome... Não vou te dizer, vc já sabe, é instintivo!
[Quem não souber pergunta que eu respondo]

Como se eu tivesse apenas tido um sonho, e ao acordar, eu ainda era eu, mas eu queria (e não sei se quero) viver tudo isso novamente, com a mesma pessoa...
Como se fosse um vício, que me suga a atenção, me entristece, e me deixa assim, parada no tempo, como se isso fosse adiantar alguma coisa...

Sim eu sei, muitos já me disseram: "Deixa disso, vai passar! Quando vc ver vai tar em outra!"

Já passou tempo q eu julgo suficiente pra estar em outra, e eu, de novo, recaindo no mesmo vício, na mesma história.
Como se tivesse um elo que me ligasse fortemente, quase tão forte que eu não consiga rompê-lo, mas eu sei que vai chegar uma hora, depois de algum tempo, tempo suficiente para enfraquecer o bastante, que ele simplesmente vai se quebrar.

Como um anel, como um vidro, como um ovo! [Tou com fome!]
E assim, a vida volta ao mais normal possível.
Praticamente um aborto, quase que espontâneo.
Se a gente pudesse dar um reset na vida, e dar um save ela em alguns momentos,
podendo assim, loadar em algum momento.
Mas não é assim, a gente escreve a vida num imenso livro, e à caneta.
Borrou... Borrou...
E se tentar apagar com borracha molhada com um pouco de cuspe..
Vai ficar pior ainda, e arrisca causar um buraco, daqueles q nem Durex resolve.

Ah! Breves "filosofias" vãs, breves pensamentos abstratos!
Xô!
Sai de mim, você não me pertence mais...
Apenas faz parte dos meus resíduos..
Malditas emoções residuais!!!!
Tem algum exercício de limpeza de emoções?
Quem souber... AVISA!

Eu vou me livrar delas, você vai ver!^^
[Pegar elas, tirar de mim, guardar numa carta, chacoalhar, dar 3 voltas em torno de si mesmo, rezar 3 Pai-Nossos, 2 Ave-Marias, 1 oração do santo anjo (Sabe qual né?), passar 3 galhos de arruda colhidos na primeira lua nova do mês, e jogar no mar de preferência (no rio polui demais! e nem pense em jogar na privada, tem q ser no mar =P)]
Será que funciona?

Vou tentar =D
=**

Nenhum comentário:

Postar um comentário